Entrevistas

Entrevista com Fátima Correia | Terapia de Bowen já disponível em Loulé

Com uma longa experiência nas chamadas Medicinas Alternativas, com destaque para a Terapia do Magnetismo, aplica agora também a famosa e reconhecida Terapia de Bowen, com resultados comprovados e a vantagem de dispensar medicação, evitando os seus efeitos secundários e poupando muito dinheiro aos pacientes e ao Serviço Nacional de Saúde.

Relativamente à Terapia do Magnetismo, “formei-me em França com o Prof. Jorge Mena, diretor do Centro de Magnetismo do Equador e braço direito do Dr. Isaac Goiz Duran, criador do Biomagnetismo. No Equador, o Biomagnetismo já foi reconhecido porque o Governo chegou à conclusão que não tinha dinheiro para comparticipar os medicamentos e o Biomagnetismo dispensa-os”.

Mas a novidade é mesmo a afamada e reconhecida Terapia de Bowen: “Especializei-me recentemente com o Professor Antonis Xiroudakis, de origem grega. Conclui o curso com um grupo de raparigas no dia 3 de dezembro, no Porto. Pertencemos à Associação Portuguesa de Bowen, cuja presidente é Maria da Conceição Carrasqueira que, por acaso, está aqui em Almancil, na Quinta da Calma”.

Fátima Correia adianta que a Terapia de Bowen “é uma terapia muito suave, com pausas de tempo entre os movimentos. Só mexemos nos ligamentos, nos tendões e na fáscia. É uma terapia de auto cura porque, quando mexemos na pessoa, o cérebro atualiza os movimentos. Puxa primeiro a dor – é provável que, após a primeira sessão, a pessoa tenha dor ou não, significa que a terapia está a funcionar – e depois vai retirando lentamente a dor, consoante o mau ou o bom uso que a pessoa deu ao corpo”.

“A Terapia de Bowen é indicada para todo o tipo de tratamento, desde a dor de cabeça aos pés. Nós temos movimentos todos diferentes. Movimentos específicos para as dores lombares, dores dorsais, respiração, problemas de crise de asma, de crise de rim, pedra no rim, pedra na vesícula, problemas nas pernas, isquiotibiais, problemas ao nível do joelho, dos pés, tornozelos, dedos em martelo, inclusivamente joanetes, que têm um tratamento próprio e ao fim de 6 ou 7 semanas, a pessoa melhora consideravelmente o osso, evitando a operação”, salienta Fátima Correia.

E acrescenta: “Faço diagnóstico de Medicina Quântica que ajuda a detetar outros problemas para facilitar o tratamento ao nível de falta de vitaminas, metais pesados, etc. É uma terapia muito boa que tem a ver com a depressão, a infertilidade, asma, problemas respiratórios, enurese noturna das crianças (fazer xixi na cama), incontinência, pedra no rim (muitas das vezes, a dor de cabeça tem a ver com o rim), trata-se a dor de cabeça, temos vários movimentos respiratórios torácicos, movimentos respiratórios superiores com o TMG, que tem a ver com o zumbido nos ouvidos, depressão e stresse. Trata-se também as pernas e os joelhos com movimentos muito específicos, a parte pélvica, a sacro, os isquiotibiais os ombros, o pescoço ou o tronco, porque está tudo interligado”.

Relativamente à duração das sessões, “normalmente, as terapias são feitas uma vez por semana para se poder avaliar os efeitos. Obviamente que varia de pessoa para pessoa. Há pessoas com o corpo mais castigado que poderá demorar mais tempo e pessoas que podem ficar bem em menos tempo. No entanto, há casos mais complexos como a esclerose, a fibromialgia, o lupus ou mesmo o cancro, se a pessoa ainda não fez quimioterapia”, salienta.

Fátima Correia revela ainda que a prática do Biomagnetismo “demonstra que, aplicando ímanes em pontos específicos do corpo, consegue-se exterminar rapidamente os vírus, bactérias, fungos e parasitas, que são a causa da maioria das doenças humanas. O tratamento biomagnético revela-se mais eficaz que outros tratamentos que só atacam a bactéria – e que, frequentemente, provocam efeitos colaterais nefastos”.

Em jeito de conclusão, Fátima Correia resume: “A Terapia de Biomagnetismo destina-se à eliminação de vírus, bactérias, fungos e parasitas, em que a pessoa se mantém vestida e calçada, consistindo no equilíbrio através de uma terapia avançada Kinesiologia, que é perguntar ao corpo do que é que ele padece e, ao recitar cada órgão do corpo, vamos encontrar a resposta através  dos pés, colocando o par de ímanes  . Por exemplo, avaliando determinado órgão, quando o pé está desalinhado, aquele órgão tem um problema. Aí, faz-se a aplicação do par. Daí se chamar par biomagnético médico. Tem a qualidade negativa e positiva. Essa cura é negativa. Tem que ser compensada pela positiva. Por vezes, aplico primeiro o par biomagnético para limpar o corpo dos vírus, fungos, bactérias e parasitas – que são a razão do nosso mal-estar – e, quando a pessoa já está melhor, aplico então a Terapia de Bowen para eliminar completamente a dor de que a pessoa padece. A Terapia de Bowen ajuda o equilíbrio da dor e na eliminação total da dor”.

Fátima Correia está ao seu dispor nos seguintes locais:

– Clínica de Loulé às terças e quintas-feiras das 9h às 13h e das 15h às 20h

– Associação Esperança e Paz às quartas-feiras em regime de voluntariado aos utentes, – Quarta feira à tarde na Parafarmácia junto ao Pingo Doce,

– Farmácia Chagas às sextas-feiras à tarde

– Farmácia Avenida aos sábados de manhã

– Possibilidade ainda de serviços ao domicílio e à distância

Contatos para marcação de consultas:

Morada: Clínica de Loulé – Rua Padre António Vieira, n.º 19, 8100-611 Loulé

Telemóvel: 963902264

Mais sobre a terapia de Bowen

A Terapia de Bowen foi desenvolvida na Austrália, na década de 50, por Thomas Ambrose Bowen (1916­1982). É uma terapia manual holística e consiste na aplicação de movimentos suaves e precisos em pontos específicos do corpo, tais como músculos, fáscia, tendões ou ligamentos.

Estes movimentos exercem uma ação profunda ao nível do sistema nervoso, levando o organismo a um estado de relaxamento, equilíbrio e bem-estar, produzindo o máximo de resultados com a mínima intervenção. Os resultados podem ser visíveis logo após o primeiro tratamento e a correção do problema poderá ficar concluída ao fim de algumas sessões.

Durante uma sessão, são efetuadas pausas frequentes, essenciais para o organismo responder ao estímulo dado pelo terapeuta e iniciar o processo inato de autorregulação – homeostasia. O terapeuta pode direcionar o tratamento para um problema específico ou tratar o corpo como um todo.

A Terapia de Bowen é considerada uma das terapias mais seguras e pode ser aplicada a todas as pessoas: atletas, recém-nascidos, bebés, crianças, jovens, adultos, idosos e grávidas.

A Terapia de Bowen tem uma grande eficácia no alívio da dor e nos problemas músculo-esqueléticos. Esta terapia tem inúmeras aplicações, sendo especialmente indicada para:

Alívio da dor: Dor de pescoço, ombro, braço, mão, costas, anca, joelho, tornozelo, pé e dedos

Lesões Desportistas ou por Acidente: Síndrome de túnel cárpico; Tendinite no ombro; Bursite; Síndrome da banda iliotibial (joelho de corredor); Tendinite patelar (joelho do saltador); Epicondilite (cotovelo de tenista e de jogador de golf); Capsulite adesiva (ombro congelado); Fasciite plantar; Síndrome do piramidal (dor ciática); Periostite (canelite); Tendinopatia de Aquiles.

Outros problemas músculo-esqueléticos: Hérnia discal; Dor ciática; Dor no cóccix ou coccidínia; Lombalgia; Cervicalgia; Problemas de ATM (articulação têmporo-mandibular)

Doenças reumáticas: Artrite reumatóide; Espondilite anquilosante; Esclerose múltipla; Fibromialgia.

Problemas de postura: Escoliose, Cifose, Lordose, Assimetria da anca e dos membros.

Saúde Feminina: Desconfortos da gravidez (dor ciática, dores musculares e dor pélvica); Infertilidade; Dores menstruais (dismenorreia), Menopausa.

Problemas dos recém-nascidos e crianças: Cólicas, Perturbações do sono, Expetoração, Refluxo, Enurese noturna.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Entrevistas, Loulé, Saúde

2 replies »