Quarteira

Secretário de Estado visitou hoje a obra da Base de Apoio Logístico de Quarteira

Estrutura ficará ao serviço da Proteção Civil e do GIPS a partir do verão de 2018

O Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, acompanhado pelo executivo municipal de Loulé, técnicos camarários e representantes das forças de segurança e proteção civil, visitou esta manhã a BAL – Base de Apoio Logístico de Quarteira, uma das cinco infraestruturas previstas para o País.

Esta obra, que arrancou no passado mês de outubro, nasce de um protocolo entre o Ministério da Administração Interna e Município de Loulé e irá integrar duas componentes. Servirá de base para todo o equipamento necessário para a atuação da Proteção Civil, nomeadamente em situações de catástrofe, o que poderá implicar, caso haja necessidade, o destacamento de operacionais até porque reúne todas as condições para alojamento, alimentação, espaços administrativos (gestão e comunicações), armazenamento de equipamentos, abastecimento (exterior) e parqueamento de veículos.

Por outro lado, é aqui que ficará alojado o GIPS – Grupo de Intervenção, Prevenção e Socorro, um grupo especial da Guarda Nacional Republicana vocacionado para estas áreas, que terá aqui, em permanência, 30 operacionais. Nesse sentido, e uma vez que para além da proteção e socorro, estes homens e mulheres têm igualmente a sua função policial e de investigação criminal, Jorge Gomes sublinhou o facto de este equipamento ser extremamente importante também para a “segurança dos cidadãos”.

Para além das situações de crise, caso o Comando Nacional assim o entenda, os operacionais poderão pré posicionar-se nesta BAL, como é o caso do período que antecede a época dos incêndios, por exemplo.

Como referiu o Secretário de Estado, “esta será uma das maiores bases de apoio logístico do País, com capacidade para 120 homens e mulheres”. Para além de Quarteira, o território nacional contará ainda com bases em Almeirim, estando por definir duas outras localizações.

De acordo com Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, “a centralidade e as boas acessibilidades do Concelho, nomeadamente a proximidade da Via do Infante”, foram determinantes para a escolha da localização da BAL que irá servir o Algarve e o Sul do Pais.

Referindo-se às valências do equipamento, o autarca sublinhou a mais-valia para Quarteira já que irá “aumentar o sentimento de segurança das pessoas residentes mas também dos muitos turistas que irão circular nesta freguesia”.

A obra terá um custo que rondará os 1,3 milhões de euros, financiados pelo Ministério (através de fundos comunitários) e pela Autarquia. Dentro de um ano prevê-se que a BAL seja inaugurada.

Recorde-se que esta empreitada foi retomada seis anos após a construção ter colapsado. O reinício da obra foi moroso, como explicou o autarca. “Não foi fácil selecionarmos o uso que iríamos dar o edifício. Foi um processo muito difícil do ponto de vista administrativo, que consumiu muito tempo, e que levou a um atraso de cerca de um ano em relação às intenções iniciais. Mas o mais importante agora será a reabilitação de um edifício que estava em ruína, dando-lhe um uso nobre”, concluiu o edil.

Categorias:Quarteira