S. Brás de Alportel

PSD/São Brás de Alportel: «Câmara Municipal de apresenta mais de Oito Milhões de Euros de passivo em 2016»

Ao fim de três anos e meio, de ter sido eleito, o senhor presidente insiste em dizer meias verdades, ou simplesmente a ocultar a realidade, como mais uma vez está a fazer em relação à situação financeira do Município.

Para o PSD/SBA é claro que esta atitude só pode ser resultado de uma de duas coisas: ou o senhor Vítor Guerreiro acredita realmente no que diz ou não entende os conceitos financeiros de gestão de uma câmara.

Segundo o comunicado lançado pela autarquia: “A Câmara Municipal de São Brás de Alportel encerrou o ano de 2016 com um saldo de operações orçamentais muito positivo, no valor de 1.522.842,08€”, e nem mais uma palavra concreta sobre as contas da autarquia, apenas conversa e mais conversa, num claro momento de pura propaganda politica, próprio de uma campanha eleitoral que o senhor presidente e o Partido Socialista já começaram, nervosos por perceberem que os seus lugares (tachos) estão em risco.

Para facilitar a compreensão vamos aos factos, o passivo (dividas da autarquia) engloba todas as obrigações da câmara municipal. Vamos aos pontos mais relevantes:

– Dívidas de médio e longo prazo, respeitante a empréstimos: 1.742.309,57€;

– Dívidas de médio e longo prazo, respeitante ao fundo de apoio municipal 242.194,15;

– Dívidas de curto prazo: 410.749,82€:

– Estado e outras entidades públicas 95.715,47€;

– Outros credores, como sindicatos, cauções e fundo de apoio municipal de

curto prazo, garantias, etc. 305.188,64€;

– Clientes e utentes com caução 8.894,31€;

– Fornecedores em conta corrente 951,40€.

Valor total do passivo (dívidas) da Câmara Municipal de São Brás de Alportel no ano de 2016 8.412.799,39€.

Todos estes valores estão no relatório da situação financeira do Município de São Brás de Alportel, mas por uma das duas razões acima citadas, o senhor presidente Vítor Guerreiro esqueceu-se de dizer aos sambrasenses. Pior, faz uma afirmação baseada num valor que lhe parece bom, mas não fala nos restantes valores para desta forma ‘enganar’ a população: “…um saldo de operações orçamentais muito positivo, no valor de 1.522.842,08€” em 2016. O problema é que depois de em 2015 ter-se gabado de ter um saldo de 900 mil euros, este valor agora só existe porque a autarquia não conseguiu cumprir o orçamento que apresentou para 2016 e esse dinheiro vai passar para a conta corrente de 2017.

A provar esta incapacidade e a provar os constantes resultados líquidos negativos consecutivos da autarquia, com um claro e inaceitável prejuízo dos sambrasenses é este parágrafo retirado de um documento oficial da autarquia: “Da análise à Demonstração de Resultados do ano de 2016 em relação ao do exercício anterior, verificou-se uma diminuição do resultado líquido negativo, resultante essencialmente do aumento nos impostos e taxas.” (DOCUMENTO EM ANEXO)

A realidade da situação financeira do município é que existe mais de oito milhões de euros de passivo (divida) e a forma encontrada para diminuir a divida é aumentar os impostos e as taxas dos sambrasenses.

Não permitimos que se minta e prejudique os Sambrasenses. Connosco a verdade, por muito dura que possa ser, será sempre dita e provamos o que dizemos com dados concretos, porque queremos sempre São Brás de Alportel Primeiro.

situação financeira cmsba 2016

A Comissão Politica do PSD de São Brás de Alportel