Albufeira

Projeto vencedor da 4.ª edição do OP Albufeira já foi apresentado

O Orçamento Participativo de Albufeira para o ano de 2018 elegeu a área da Acessibilidade e Mobilidade como mote para captar o interesse dos cidadãos em projetos que visam promover a qualidade dos espaços, edifícios e serviços, a segurança, conforto e autonomia de todos os seus utilizadores, bem como facilitar o acesso à informação no quadro de uma sociedade mais justa e inclusiva. O projeto vencedor foi a Requalificação da Zona Envolvente a Norte do Complexo Desportivo de Ferreiras. A obra, que absorve a totalidade da verba destinada ao OP – 250 mil euros, consiste na intervenção na zona de Parque Infantil e Parque de Estacionamento com a criação de um Parque Multiusos. Carlos Silva e Sousa defende a participação ativa dos cidadãos no desenvolvimento sustentável do Concelho e elogia a equipa que ao longo destas 4 edições tem-se mostrado altamente motivada.

A apresentação do projeto vencedor da 4ª edição do Orçamento Participativo (OP) de Albufeira decorreu ontem, 18 de julho, no edifício dos Paços do Concelho, tendo contado com as presenças do presidente da Câmara e elementos da vereação, equipa responsável pela iniciativa, bem como alguns dos proponentes e facilitadores que acompanharam as reuniões públicas de participação, realizadas em todas as freguesias do concelho durante a segunda quinzena de março.

“A Requalificação da zona envolvente a norte do Complexo Desportivo de Ferreiras” foi o projeto mais votado, tendo alcançado a vitória com um total de 238 votos, com apenas 3 pontos de diferença em relação ao segundo projeto mais votado – “Criação do Parque da Cidade”.

Ana Pífaro, coordenadora da equipa do OP, referiu que a experiência, que teve início com a deliberação de novembro de 2013, tem sido muito positiva e tem motivado bastante gente a exercer o seu direito de cidadania participando ativamente nas decisões que dizem respeito ao território onde vivem. Destacou que o projeto de Ferreiras foi o que obteve maior consenso, mas que os restantes irão, também, a seu tempo, ser regularizados pela Câmara. Ana Pífaro lançou o desafio ao presidente para, assim que possível, “levar para a frente o projeto que ficou em segundo lugar”.

Carlos Silva e Sousa, por sua vez, confirmou que todos os projetos que estiveram em votação (9 na totalidade) fazem sentido e irão ser objeto de ponderação por parte da Autarquia, para que possam ser executados oportunamente. “O Orçamento Participativo tem a grande virtude de nos dar a noção do que é que as pessoas querem, de quais são as necessidades que consideram prioritárias para a zona onde vivem. Isto dá-nos o conforto de saber que o Concelho mexe e que participa nas decisões que implicam com o seu desenvolvimento de forma sustentável. Por isso iremos dar o máximo de atenção e fazer todo o esforço para que estes projetos sejam todos concretizados”. O presidente reiterou, à semelhança do que já havia feito a coordenadora do OP, a importância de termos uma equipa altamente motivada (os técnicos que trabalham diretamente no processo, os que estão responsáveis pela análise técnica das propostas e pela sua transformação em projetos, bem como todos os trabalhadores que voluntariamente se constituem como facilitadores nas sessões de participação pública) e que está de parabéns pelo trabalho que tem desenvolvido ao longo destes quatro anos, mas frisou “é igualmente necessário que todas as pessoas se motivem, divulguem e participem ativamente, para que a iniciativa prossiga no bom caminho e se justifique aumentar a verba destinada à sua concretização, que na primeira edição começou por ser no valor de 60 mil euros e agora já vai em 250 mil euros”.

A freguesia de Ferreiras vai ganhar um novo espaço com excelentes condições para fruição de residentes e visitantes, numa intervenção que conjuga a valência de estacionamento com a criação de uma Praça que irá permitir a realização de eventos. A requalificação, com um valor de investimento de 250 mil euros (a totalidade da verba do OP para esta edição de 2018) irá incidir na zona envolvente a norte do Complexo Desportivo de Ferreiras, numa área de intervenção com um total de 2 830m2. A obra consiste na intervenção na zona de Parque Infantil e Parque de Estacionamento, através da criação de um Parque Multiusos, mantendo a valência de estacionamento, demolição dos balneários existentes, colocação de estrutura de sombreamento com painéis laterais removíveis e correção viária da Rua da Nora, respetivas infraestruturas e reorganização dos lugares de estacionamento. O prazo de execução é de 180 dias, devendo ficar concluída até Dezembro de 2019.

Das edições anteriores já se encontra em funcionamento o Centro de Bem-Estar Animal (1ª edição), prevendo-se que até ao final deste ano fiquem concluídas as obras de Reabilitação da Zona de Recreio da Escola Básica nº1 de Albufeira e a Requalificação do Polidesportivo da Guia (2ª edição), enquanto a Requalificação da Estrada dos Salgados e os Parques Lúdicos de Vale Navio e da Falésia irão ficar concluídos até Dezembro de 2018 (3ª edição). Refira-se que, de acordo com o Regulamento, as obras no âmbito do OP têm um prazo de execução de dois anos.

Categorias:Albufeira