Albufeira

Carlos Silva e Sousa apresentou Programa Eleitoral | Documento ALBUFEIRA 21 sintetizou Visão Estratégica para Albufeira

Inclusiva, Dinâmica, Respeitadora, Saudável, Segura, Preparada, Bonita, Participativa, Competitiva e Dinâmica. É assim que Carlos Silva e Sousa quer ver Albufeira em 2021. Para tal, apresentou esta 2.ª feira, o Programa Eleitoral com que o PSD concorre às Eleições de 1 de outubro. Pelo meio, não deixou de dizer que o PSD foi a única força política a apresentar um programa estruturado para Albufeira.

Mais de duas centenas de pessoas marcaram presença para assistirem à apresentação do Programa Eleitoral do PSD Albufeira, que se realizou no Hotel Brisa Sol, na noite da passada 2ª feira.

Desidério Silva na qualidade de Mandatário de Campanha e Paulo Freitas, Candidato à Assembleia Municipal defenderam que o PSD é a única força política a ter uma visão estruturada para o concelho.

Para Paulo Freitas “é fácil prometer mais e melhor, coisas tão vagas que mostram bem o desconhecimento que muitos dos candidatos têm das matérias e, nesta fase em que a autarquia tem meios para poder investir, é preciso ter a garantia de que os dinheiros e os projetos públicos são colocados em prática com o devido suporte político. Para tal é preciso que as equipas e as propostas sejam credíveis e que as nossas equipas sejam eleitas”.

Para Desidério Silva “as promessas vagas e a falta de ideias com que nos confrontamos está em contraste com um Programa que tem acompanhado a evolução de Albufeira desde que o PSD assumiu funções na condução dos destinos da nossa terra, e procura agora responder a novos desafios”. O Mandatário de Campanha referiu ainda que “sabemos que há aspetos a melhorar, mas sabemos também que temos as melhores condições para o fazer.”

Na apresentação do Programa Eleitoral, Carlos Silva e Sousa aproveitou para fazer um balanço sintetizado deste mandato, tendo referido que o PSD conseguiu criar condições de governabilidade dentro da Câmara, o que “foi fundamental para prepararmos o futuro de Albufeira”. “Hoje, as propostas levadas a Reunião de Câmara são praticamente todas aprovadas por unanimidade”, referiu.

A reorganização financeira, o abaixamento de impostos, o lançamento e atualização de projetos existentes e a preparação de um pacote ambicioso de investimentos para o concelho, foram também destacados. O autarca referiu que “tínhamos vários projetos parados e tivemos de os atualizar, tínhamos ideias e para tal foi preciso adquirirmos terrenos e equipamentos, estamos em várias frentes e certamente que os recursos que temos ao nosso dispor serão bem utilizados nesse contexto”.

Na componente Social, o apoio às Famílias e à População Sénior, a Habitação e a Educação são a grandes prioridades. Desde logo, a Criação de três novos Lares e Centro de Dia – em Fontainhas, Olhos de Águia e Albufeira – pretendem “dar resposta a uma necessidade premente de todo o concelho”. O desenvolvimento de uma política de habitação especialmente focada nos jovens é outra das preocupações. A Educação continuará a ser uma realidade, investindo na promoção do sucesso escolar e no apoio às famílias e alunos, nomeadamente com a possibilidade de se concretizar a oferta dos manuais escolares até ao 9º ano. Sobre esta matéria, Carlos Silva e Sousa referiu que “temos um Parque Escolar consolidado, mas que é preciso manter, reparar e introduzir várias melhorias ao nível da manutenção, climatização, eficiência energética, etc.”

Respeitar o nosso Património é também um dos eixos da visão estratégica do PSD e para isso é fundamental um investimento no centro de Albufeira onde a candidatura de Carlos Silva e Sousa irá requalificar o Antigo Tribunal, bem como o espaço conhecido como Quintal da Câmara, existindo ainda disponibilidade para encontrar uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Albufeira, com vista à recuperação do Antigo Hospital. Carlos Silva e Sousa destacou também a valorização e modernização do edifício do Conservatório de Música de Albufeira, bem como a aquisição da antiga Sede do Imortal “edifício que queremos que faça parte do acervo público e que estamos atualmente a negociar.”

No capítulo do Património, Paderne mereceu também referência especial, tendo sido destacadas como prioridades, a valorização do Castelo de Paderne, a requalificação da Fonte de Paderne, a ativação da Casa Museu do Acordeão e a resolução do processo do Museu do Barrocal.

O investimento no domínio cultural será direcionado para a construção de um Novo Auditório Municipal, um projeto que o PSD quer concretizar, bem como a possibilidade de aqui ser fixada uma Escola Superior de Música e Artes. O Parque Temático Ambiental junto ao Moinho do Cerro de Malpique, recentemente inaugurado e o Pólo da Biblioteca Municipal em Ferreiras, no anterior edifício da Junta, foram também compromissos assumidos.

Desporto, Juventude e Lazer serão também prioridades para Carlos Silva e Sousa, que quer investir numa Albufeira Saudável. A recuperação de alguns recintos desportivos e a criação de infraestruturas desportivas caminharão ao lado de novos espaços verdes projetados para Albufeira, mas também para as freguesias. “Faremos intervenções no Parque Desportivo de Albufeira, e criaremos novas infraestruturas desportivas, com destaque para o Pavilhão de Ferreiras”, referiu, anunciando ainda a criação de novos Jardins Públicos na Guia, Fontainhas e em Ferreiras. O mundo animal também mereceu um olhar de Carlos Silva e Sousa que prometeu, entre outras iniciativas, um Dog Park a instalar no Jardim de Vale Faro.

No capítulo da Juventude, a criação do novo GAJ, o investimento no associativismo juvenil, o desenvolvimento de um calendário de eventos e a criação da nova sede dos Escutas de Albufeira “um projeto que queremos recuperar e implementar” foram referidos.

Carlos Silva e Sousa quer também uma Albufeira mais segura e por isso está a trabalhar num novo Quartel da GNR para Olhos de Água, obra em que está prevista uma comparticipação por parte da autarquia através de um trabalho que está a ser desenvolvido com o MAI. “Em todo o concelho, exigiremos mais e melhor segurança”, referiu. Relativamente aos Bombeiros, recordou que a possibilidade de um novo Quartel está a ser trabalhada há algum tempo com a Direção da Associação e que a decisão “será tomada em parceria, com a devida tranquilidade e ponderação, havendo da nossa parte todo o interesse em promover esse novo espaço, como de resto é do conhecimento de toda a estrutura”. Ainda neste capítulo, destaque para a intenção de promover em algumas praias do concelho, a vigilância durante todo o ano, objetivo que será atingido em parceria com a ANSA. “Queremos ser pioneiros nesta matéria e dar um sinal importante de valorização daquela que é uma das nossas maiores riquezas” referiu a este propósito.

No capítulo do Planeamento, a implementação do Plano de Drenagem de Albufeira e do Plano de Mobilidade de Albufeira, “investimentos estruturantes para a boa gestão do território” foram destacados, assim como as áreas de reabilitação urbana. Neste último domínio, Carlos Silva e Sousa destacou que “em Albufeira, temos já cerca de 6 milhões de euros previstos de investimento privado, o que significa que a autarquia terá de acompanhar a mesma verba com investimento público”

Acessibilidades, Requalificação Urbana e Transportes foram também abordados, com Carlos Silva e Sousa a referir algumas das principais obras já agendadas. Rua do MFA, Avenida Sá Carneiro, Zona do Montechoro, Rua de Santa Eulália, Estrada de Vale de Pedras, Estrada Albufeira – Ponte Barão; Rotunda Golfinhos – Sesmarias; Branqueira – Albufeira. Estrada Guia – Vale Parra e Entrada Principal de Ferreiras, via Vale Paraíso, foram algumas apontadas. “Faremos uma revisão da nossa política de transportes e reavaliaremos o Giro, em termos globais, acertando o que houver a acertar”, referiu.

No capítulo da Limpeza e Requalificação, Silva e Sousa reconheceu que as coisas “não correram bem este verão por vários fatores que estão identificados, mas que estamos já a trabalhar para as ultrapassar”. “Teremos também de fazer cumprir o regulamento municipal nesta matéria porque a gestão dos resíduos é uma responsabilidade de todos”, disse.

Na Requalificação Urbana, foram destacadas intervenções na zona do Montechoro, Oura, Quinta da Palmeira e Associação de Moradores 17 de junho, em Ferreiras, entre outras, em todas as freguesias.

Reforçar o Orçamento Participativo, criar a Casa das Associações, para que as coletividades possam desenvolver atividades comuns, e desenvolver o Anuário do Movimento Associativo, forma questões levantados no capítulo “Albufeira Participativa”.

Em termos económicos, Carlos Silva e Sousa destacou a valorização da oferta turística em conjunto com os empresários e representantes do setor, e apontou a implementação de um Centro de Formação Profissional Regional do IEFP, a ser instalado em Ferreiras, a Escola Náutica “4Sea International Academy”, que irá ocupar os terrenos da antiga Faceal, em Paderne, e o novo Parque de Feiras e Mercados, em terreno situado à entrada da cidade de Albufeira, como investimentos estruturantes para a dinâmica do concelho.

Na Gestão Interna, Carlos Silva e Sousa falou da necessidade de se reforçar a aposta na desburocratização e certificação dos serviços, valorizando os colaboradores e dignificando as suas condições de trabalho, para que possam dar um melhor serviço a todos. Delegação de competências e relação com as freguesias foram também temas abordados pelo candidato.

“Esta é a visão que temos para o nosso concelho e estou convencido de que atingiremos este objetivo de dar um novo impulso a Albufeira, aproveitando a experiência, a motivação e a capacidade que distinguem as nossas equipas” referiu em jeito de conclusão, desafiando os cidadãos “a compararem a substância daquilo que é proposto e a tirarem as suas ilações”.

O programa poderá ser consultado na íntegra em www.vamosjuntos2017.pt.

Categorias:Albufeira