Loulé

Município de Loulé e IKEA dão as mãos para promover criatividade e artes tradicionais

No âmbito dos “Dias Abertos do Loulé Design Lab”, foi celebrado um protocolo entre a Câmara Municipal de Loulé e o IKEA Portugal que tem vista apoiar a criação, em Loulé, de um polo de criatividade, aliando o trabalho de designers ao dos artesãos tradicionais, dinamizando o empreendedorismo local.

Numa altura em que já se encontra em funcionamento o Loulé Design Lab, estando prevista a médio prazo o arranque do ECOA que irá constituir-se como um Espaço de Competências de Artes e Ofícios no edifício do Palácio Gama Lobos (as obras de reabilitação estarão concluídas dentro de um ano), o gigante do mobiliário sueco irá associar-se a estas ações com todo o seu know how internacional na área do design, numa ação integrada que terá também a Universidade do Algarve como parceiro.

“Loulé está aqui a apresentar-se publicamente como uma cidade que tem um caminho a percorrer, selecionou um projeto para o seu futuro que passa pelas indústrias criativas, por reabilitar as nossas atividades criativas tradicionais, que se materializam na atividade do artesanato, juntando-lhe contemporaneidade, podendo tirar algum partido económico desta atividade”, considerou o presidente da Autarquia, Vítor Aleixo. Nesse sentido, este responsável acredita que o IKEA, recém-chegado ao Algarve e ao Concelho de Loulé em particular, “poderá trazer a sua experiência internacional para enriquecer este projeto”.

Da parte do IKEA, Cláudia Domingues falou das razões que unem a empresa nórdica a este projeto algarvio: a ligação ao design e criatividade, o trabalhar sempre para melhorar e também o facto de espaço de cocriação. “Chegámos há pouco tempo ao Algarve, queremos estar mais ligados ao dia a dia da região. Por outro lado, a perfeita harmonia com os valores da nossa empresa fez com que estivéssemos obviamente disponíveis. Podemos transmitir um pouco do nosso know how trazer aqui convidados que possam ajudar a pensar de outra forma e trazer um pouco da inspiração de fora”, reafirmou esta responsável.

Sob o “chapéu” do Loulé Criativo, o Loulé Design Lab é um laboratório de criação, investigação e experimentação onde são disponibilizadas condições para a formação e fixação de uma comunidade criativa, com o design como eixo de ação, com forte ligação à cultura local e em rede global com outras instituições e projetos de referência.

As principais linhas programáticas deste espaço são o acolhimento e a incubação de criadores em espaços de coworking, oficinas partilhadas e showroom; a promoção de projetos de investigação aplicada à produção local; um laboratório de criação e desenvolvimento de produtos; uma rede de oficinas parceiras e uma programação regular com residências artísticas, workshops, conferências e exposições.

De acordo com Henrique Ralheta, coordenador do Loulé Design Lab, um dos objetivos do projeto passa por “possibilitar que o design preste o seu apoio como motor da economia mas também como estrutura que dê apoio aos artesãos, ajudando-os a posicionarem-se para o futuro”.

Neste momento encontram-se incubados no Loulé Design Lab 10 projetos com 14 pessoas residentes e ainda 4 projetos de utilizadores pontuais que têm a possibilidade de usar algumas das valências do espaço e os serviços prestados. O espaço está ainda aberto a qualquer pessoa da comunidade que poderá utilizar as instalações e ferramentas com os seus próprios materiais.

Mas o Loulé Design Lab tem vários projetos em curso. Em termos de programação, pretende-se lançar já nas próximas semanas as “Conversas às Sextas-Feiras”, que terão como convidados não só os residentes mas também convidados nacionais e internacionais. Exposições, workshops, conferências e a criação de uma bienal ligada ao design são outras das ações que terão no IKEA um parceiro privilegiado, seja em termos de coordenação ou comunicação e divulgação dos projetos. IKEA que, de resto, dotou todo o espaço do Loulé Design Lab com mobiliário do seu catálogo.

Refira-se ainda que, em estreita colaboração com o Museu Municipal de Loulé e Direção Regional de Cultura do Algarve, está neste momento a ser realizado um “super levantamento” de toda a atividade artesanal existente no região que irá dar origem a uma base de dados, uma ferramenta que poderá ser consultada por todos os que pretendam trabalhar com artesãos locais.

O Loulé Design Lab já encetou alguns contactos com algumas universidades para levar por diante projetos de investigação para melhorar os procedimentos, quer em termos operacionais, quer em termos da sustentabilidade das atividades artesanais.

Categorias:Loulé