Ocorrências

Assaltantes roubam 16 anos de trabalho à Associação Esperança e Paz, em Loulé

A Associação Esperança e Paz, em Loulé, foi assaltada esta manhã. O PlanetAlgarve foi chamado ao local e falou com a sua presidente, Lídia Costa.

“Eram 6 e tal da manhã, estava eu ainda em casa quando a minha filha mais velha, Anabela, me telefonou a dizer que tinha havido um assalto na associação. Estava o vidro da janela partido, a janela de madeira fechada e disse que ouviu alguém cá dentro a falar. Portanto, seriam pelo menos duas pessoas. Ela ficou com medo e foi chamar a irmã Vera. Quando chegaram, já não estava cá ninguém e a janela de madeira estava aberta”, começa por relatar Lídia Costa.

“Deram volta a tudo, levaram o computador com todos os dados de 16 anos de trabalho. Levaram documentos que não lhes serve de nada mas que para nós são importantes. Mexeram no armário dos medicamentos dos nossos utentes. Viraram a sala da Vera toda do avesso. Ela tinha na secretária algum dinheiro dos donativos das pessoas que aqui tratamos. Não pedimos dinheiro mas as pessoas sempre nos dão algum dinheiro de compensação. A Vera guarda esse dinheiro que vai recebendo ao longo do ano e no Natal fazemos aqui uma festinha para os utentes com esse dinheiro, que também levaram, partindo a secretária”, acrescenta.

Para já, existe um suspeito, segundo a nossa interlocutora: “Esteve aqui ontem um toxicodependente, com 40 e tal anos, a discutir com a mãe, utente nossa, para lhe passar um cheque, sempre aos gritos, a fazer escândalo. A mãe está aqui a fazer tratamento porque tem uma depressão. O marido morreu e o filho maltrata a mãe. Ele obriga a mãe a passar cheques para depois os ir levantar. Eu disse-lhe que aqui quem grita sou eu mas não gritava e para ele se acalmar. Então, disse à mãe dele que ele aqui nunca mais entrava. Se tinha cheques para assinar, que o fizesse em casa. Ele ficou furioso e hoje acontece isto. Não sabemos quem foi mas quem fez isto foi por vingança porque foi pura maldade. Está cá o comandante da GNR a falar com a minha filha e já lhe transmitimos isto tudo. Aqui há dias também tivemos aqui um toxicodependente com uma seringa na mão a ameaçar as pessoas mas a GNR já tratou dele”.

Tudo se terá passado, ainda segundo Lídia Costa, da seguinte maneira: “Eles partiram o vidro da janela de fora mas não conseguiram abrir a porta interior de madeira. Então, terão subido pelo poste do sinal de estacionamento, porque estão lá as pegadas na parede, depois terão subido pela caixa do ar condicionado, atravessaram o terraço e entraram pela janela da cozinha. Como a minha filha viu a janela de madeira fechada e quando chegaram já estava aberta, terão saído por aí”.

Lídia Costa e os seus colaboradores esperam agora algum apoio para poderem retomar a meritória atividade social da associação.

Constituída em 2006, a Associação Esperança e Paz é uma associação humanitária, de entreajuda e ação social sediada na Rua Serpa Pinto, n.º 61, em Loulé.

É liderada pela reconhecida e afamada massagista, quiroprática e fisioterapeuta Lídia Costa, natural de Cabo Verde, também conhecida como “massagista milagrosa”, devido aos seus raros dotes nesta matéria. Há mesmo casos em que doentes chegam de cadeira de rodas e saem pelo seu próprio pé. É uma das dirigentes associativas mais admiradas e respeitadas do Concelho de Loulé, uma mulher de uma abnegação e generosidade sem limites.

Lídia Costa é acompanhada na gestão da associação sobretudo pelo seu marido, Inácio e pelas suas duas filhas, Vera e Anabela.

NOTA: O material foi recuperado pela GNR no dia seguinte. Veja AQUI.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categorias:Ocorrências

1 reply »