Desporto

Casa do Benfica de Quarteira vence Nave Monchique por 5-1 na 1.ª jornada do Campeonato Inatel Futsal

A Casa do Benfica de Quarteira venceu este sábado, 18 de novembro, o Nave Monchique por 5-1 no jogo da 1.ª jornada do Campeonato Inatel de Futsal.

O jogo disputou-se no Pavilhão Municipal Prof. Carlos Gravata, na Escola D. Dinis, em Quarteira, com as bancadas cheias e uma forte claque.

Um jogo que contou com a presença do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto.

No final do jogo, o PlanetAlgarve falou com o treinador da Casa do Benfica de Quarteira, Agostinho Santos, que considerou o jogo “muito positivo. Fizemos uma belíssima exibição. Falhámos um pouco na finalização, pelo que o resultado poderia ter sido mais volumoso mas, como é o primeiro jogo, com alguns jogadores ansiosos. O projeto é sério e o destino é ganhar, não apenas participar. Entrámos num dos dois grupos de 7 equipas mas sempre de olho em sermos campeões. Este resultado de 5-1, para início do campeonato, não está mal. Já no jogo de apresentação também estivemos bem. Temos estado a trabalhar bem, o grupo é forte e o trabalho é recompensado”.

Agostinho Santos adianta que “no próximo jogo vamos fora, a Odiáxere, um jogo complicado mas vamos trabalhar para ir lá ganhar. É esse o nosso objetivo”, chamando a atenção para o jogo da 3.ª jornada, “um grande dérbi de Quarteira, que nunca houve, entre a Casa do Benfica de Quarteira e a Checul. Vai ser um grande espetáculo e queremos ganhar também. Acredito no meu trabalho e no trabalho da equipa. Esta nossa participação no Campeonato Inatel em detrimento do Distrital foi uma opção. Pelo conhecimento que tenho, o Campeonato Inatel consegue ser mais competitivo do que o Distrital. O Distrital tem 10 equipas e o Campeonato Inatel em 14 e todas estas equipas que estão a jogar no Campeonato Inatel têm qualidade para competir no Distrital, até porque são equipas que estavam no Distrital. Simplesmente estamos a falar numa questão financeira. São números diferentes e entrar na Distrital só para subir mas só sobe um e aqui podemos ser campeões nacionais. O nosso objetivo passa por aí. Pensarei eu e mais quatro ou cinco mas, se não pensar assim, não chego lá”.

A terminar, Agostinho Santos deixa uma palavra para o público: “O público é espetacular. Temos uma massa associativa fortíssima e com eles vamos longe”.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categorias:Desporto, Quarteira