AGENDA

“De Quarteira ao Império e à Titulação: A Casa dos Barretos de Quarteira (1383-1599)” analisado em Loulé | 19 de janeiro

Nuno Villa-Santa

A próxima rubrica do Arquivo Municipal de Loulé, o Documento que se segue, vai ter lugar no dia 19 de janeiro, pelas 15 horas, com o tema “De Quarteira ao Império e à Titulação: A Casa dos Barretos de Quarteira (1383-1599)”, apresentado por Nuno Vila-Santa, da Universidade Nova de Lisboa.

Esta comunicação tem por objetivo analisar o nascimento e a evolução da Casa dos Barretos de Quarteira, desde o início da dinastia de Avis, quando esta Casa foi fundada, até à titulação, em 1599, de D. Francisca de Aragão como 1:ª condessa de Ficalho e Mayalde. Para compreender como a Casa alcançou a titulação numa mulher que não era a titular da Casa, é necessário atentar à estratégia patrimonial, matrimonial e reprodutiva seguida desde o fundador da Casa, Gonçalo Nunes Barreto I, até Rui Barreto II, irmão de D. Francisca. Analisar-se-á como a Casa foi acumulando mercês e património, ao longo do século XV, nas regiões de Loulé e Faro e como, já no século XVI, a Casa passou a deter um papel preponderante nos socorros a Marrocos e posteriormente na Índia. Neste último plano se inclui a carreira de um dos algarvios mais conhecidos do século XVI: Francisco Barreto, governador da Índia (1555-1558) e do Monomotapa (1569-1573), a qual contribuiu para alicerçar a transformação de uma pequena Casa provincial algarvia numa Casa com forte implantação cortesã e a quem D. Filipe I atribuiu o referido título, em 1599.

Conheça o documento de Nuno Villa-Santa no anexo:

https://planetalgarve.com/wp-content/uploads/2019/01/Do_Algarve_ao_Imperio_e_a_titulacao.pdf

Categories: AGENDA, Loulé, Quarteira