Quarteira

Município de Loulé promove a criação de Varandas Floridas em Quarteira

No âmbito do projeto Quarteira Lab, a Autarquia de Loulé promoveu no dia 27 de julho, no Auditório do Centro Autárquico de Quarteira, a 2.ª edição do Workshop “Varandas Floridas”, com o objetivo de sensibilizar para a importância dos espaços verdes urbanos no atual contexto de alterações climáticas e, por outro lado, promover a incorporação de elementos verdes nas varandas dos edifícios das avenidas da cidade de Quarteira, envolvendo os munícipes na sua instalação e manutenção.

A vegetação e a sua aplicação criteriosa e ponderada no território constituem um dos meios de minimização dos efeitos associados às alterações climáticas. Desta forma, a existência de vegetação e de elementos verdes, como árvores e arbustos, preferencialmente autóctones ou adaptados às condições edafoclimáticas locais, são determinantes na absorção e captura do CO2 atmosférico, um dos gases responsáveis pelo efeito de estufa.

Assim, este workshop, conduzido por dois arquitetos paisagistas, revestiu-se de especial importância para dotar os participantes de conhecimentos que poderão dar um contributo naquilo que é a adaptação às alterações climáticas, através de um gesto simples mas que trará importantes benefícios ambientais.

A inscrição para participação no Workshop foi gratuita e, no final, cada participante recebeu uma floreira com plantas.

Esta iniciativa contou com sala cheia, onde marcaram também presença a equipa da Unidade Operacional de Ação Climática e Economia Circular do Município de Loulé e o presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, Telmo Pinto.

Varandas Floridas – Saiba mais:

Execução e Manutenção

As plantas de vaso permitem decorar a casa tanto no interior como exterior. Para se obter um correto desenvolvimento da planta num vaso, é necessário que essa espécie seja adequada ao crescimento num vaso e escolher a melhor localização para a colocação do mesmo.

1 – Selecionar o vaso

O vaso deverá ter as dimensões suficientes para que a planta possa apresentar um bom

desenvolvimento radicular.

Deverá ser selecionado um vaso com um ou mais orifícios no fundo, de modo a assegurar uma boa drenagem. Se o vaso foi usado anteriormente, deverá ser limpo previamente.

2 – Selecionar o substrato

A terra selecionada deverá ser solta e leve. Deverá conter turfa na mistura, sendo também aconselhado que contenha fertilizante.

3 – Enchimento do vaso

No caso de vasos de grande dimensão, é aconselhável colocar no fundo uma camada de inerte como brita, argila expandida, etc. Desse modo assegura-se uma boa drenagem.

De seguida, enche-se o vaso com o substrato sem comprimir. Faz-se então um pequeno buraco no sítio onde se vai colocar a planta.

Retira-se a planta do vaso onde ela veio e parte-se um pouco as raízes do fundo do torrão. Dessa forma, estimula-se o desenvolvimento de novas raízes

Coloca-se então a planta no buraco previamente feito, tendo atenção a que o topo do torrão coincida com a superfície da terra do vaso, não se enterrando caules ou folhas. Comprime-se ligeiramente de seguida.

Por fim, dá-se uma rega de encharcamento, de modo a eliminar-se bolsas de ar no substrato.

4 – Operações de manutenção

• Rega: As regas devem ser adequadas ao tipo de planta e a localização da mesma (exposição solar, localização no interior ou exterior, etc. A terra deverá estar húmida, mas não empapada.

• Podas: Permitem o controlo do crescimento da planta, mantendo a estética pretendida, bem como a eliminação de ramos mal formados ou doentes, que poderão, se não forem removidos transmitir a doença ao resto da planta. Devem-se também retirar ramos e folhas mortas.

Por norma, a poda deverá ser feita após a floração, no período de dormência da planta, que geralmente ocorre no outono/inverno. Assim a cicatrização torna-se mais rápida.

Os instrumentos de poda devem estar sempre afiados e deverão ser regularmente desinfetados, de modo a não transmitirem agentes patogénicos. Poderão ser lavados

com água e sabão ou álcool.

• Adubação: Para se obter um crescimento vigoroso, as plantas devem ser adubadas com

quantidades equilibradas de azoto, fósforo e potássio. Nos períodos de floração deve-se reduzir o azoto e aumentar a quantidade de fósforo e potássio. Isto consegue-se selecionando os adubos adequados.

Categories: Quarteira