AGENDA

Cine-Teatro Louletano com vincada aposta na programação para crianças, jovens e famílias

O Cine-Teatro Louletano continua apostado em reforçar os laços com a comunidade escolar, lugar por excelência de aprendizagem, conhecimento e sociabilização. A estratégia que vem prosseguindo ficará patente, no que concerne à temporada que se avizinha (que inclui os meses de setembro a dezembro), na promoção de espetáculos variados que vão desde o Teatro à Música, passando pela formação em ambas as áreas.

Cine-Teatro Louletano

Indispensável para a criação de novos públicos, esta opção estratégica de ligação à comunidade escolar é a pedra de toque do Cine-Teatro Louletano e do Auditório do Solar da Música Nova, importantes fomentadores também da mediação musical e teatral. 

O primeiro dos espetáculos da temporada  intitula-se “Dito por não dito” e terá, assim, lugar na Escola Secundária Dr.ª Laura Ayres em Quarteira. Esta criação teatral destina-se a  jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 18 anos e está em cena de 16 a 20 de setembro, com encenação do quarteirense Ricardo Neves-Neves, diretor artístico da companhia Teatro do Eléctrico.

A 21 de setembro, Loulé acolhe a iniciativa “RHI (Revolution Hope Imagination)”, um projeto do Art Institute sediado em Nova Iorque que visa a circulação internacional de projetos portugueses. O objetivo do RHI é criar e fomentar um diálogo entre a Arte e os Negócios, a Cultura e o Turismo. Neste âmbito, haverá paralelamente às talks e showcases realizados no Auditório do Solar da Música Nova duas atividades a pensar nos mais pequenos: ateliês de teatro com Cátia Terrinca (do grupo UmColectivo) na Academia IluminArte, da Associação Artística Satori; e um workshop de Arte e Ciência para crianças a realizar no Palácio Gama Lobo, sede do projeto Loulé Criativo.

A 22 do mesmo mês é dia para “Canções de Roda, Lenga Lengas e Outras que Tais”, cujo elenco de luxo, formado por Ana Bacalhau, Vitorino, Sérgio Godinho e Jorge Benvinda, interage, numa colaboração inédita, com o Grupo Coral Infantil de Loulé que inclui mais de uma centena de crianças dirigidas pelo professor Ricardo Jorge. Entre canções de roda e lenga lengas somos levados a viajar à nossa infância, despertando as mais longínquas recordações.

Também de Ricardo Neves-Neves, e aqui com Ana Lázaro, estão previstas treze apresentações da peça “Catamarã”, desta feita no palco do Cine-Teatro Louletano. Esta criação é dirigida a crianças do primeiro e segundo ciclos das escolas do concelho que tenham entre 8 a 12 anos. Realizar-se-á com público em palco durante 55 minutos, de dia 1 a 10 de outubro, tendo por base uma história que nos fala de quão complicado pode ser crescer “sobretudo quando o mundo parece girar tão rápido que, de repente, as coisas à nossa volta começam a encolher e a ficar muito pequeninas…”

Também em outubro, mas a 26, pelas 10h30, aguardam-se algumas dezenas de crianças (com idades superiores aos seis anos) para assistirem, no Parque Municipal de Loulé, ao espetáculo “Anti-Princesas – Clarice Lispector”, obra esta que vai ser interpretada pela atriz Cláudia Gaiolas, no âmbito do Festival Internacional de Artes “Verão Azul”, o qual decorre nas cidades de Loulé/Quarteira, Faro e Lagos entre os dias 14 e 28. Trata-se de contar a história de vida da escritora ucraniana/brasileira, Clarice Lispector, figura que quebrou várias convenções através da sua arte.

A revisitação da obra da escritora Sophia de Mello Breyner – que inclui uma significativa dimensão dedicada à infância – na passagem do centenário do seu nascimento também não é esquecida, com a estreia a sul do país, em Loulé, do espetáculo “A Menina do Mar”, um conto musical de Edward Luiz Ayres d’Abreu, Ricardo Neves-Neves e Martim Sousa Tavares (este, sobrinho da poetisa). No dia 17 de novembro, pelas 17h00, há uma apresentação para famílias e público em geral, e no dia 18 são realizadas duas sessões para a comunidade escolar.

Todos os meses contemplam a ligação às escolas e preveêm programação exclusivamente destinada a crianças e jovens e, como tal, dezembro não é exceção. “Olá, eu sou o Pai Natal” é a inquietante peça que, desmontando de um modo original o imaginário natalício, o Cine-Teatro Louletano escolheu para os alunos adolescentes (maiores de 14 anos) e que terá uma exibição destinada ao ensino secundário a 4 de dezembro. Trata-se de um trabalho de Tiago Barbosa (texto, encenação e interpretação) que parte de um retrato individual que nos comove através da partilha de angústias e preocupações privadas, para alcançar uma reflexão sobre assuntos globais. O espetáculo “Noite”, da companhia portuense Circolando, estreia-se a sul no Cine-Teatro e inclui também uma apresentação destinada ao público escolar adolescente a 6 de dezembro, revisitando, num ambiente performativo, o imaginário noturno e a obra do poeta Al Berto. 

Todos os formatos destinados à comunidade escolar do concelho têm acesso gratuito mediante a capacidade da sala, sendo articulados em colaboração com a Divisão de Educação, Juventude e Projetos da autarquia louletana, que faz a intermediação com os contextos educativos a que se dirige a programação artística do Cine-Teatro.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar toda a programação na sua página de Facebook ou no seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano), existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.

Categories: AGENDA, Loulé