Loulé

LOULÉ | Autarquia desenvolve ações de sensibilização para o 1.º de maio

Avizinhando-se mais um fim de semana prolongado, com forte tradição em passeios e convívios no campo, a Câmara Municipal de Loulé, em parceria com a GNR, encontra-se a desenvolver uma campanha de sensibilização à população para respeitar as medidas de prevenção para a covid-19, recomendadas pelas autoridades de saúde.

Na sequência de diversas reclamações recebidas ao longo da última semana e relativas à existência de aglomerados de caminhantes e outros visitantes nas zonas do interior do concelho, a Autarquia mostra-se preocupada com as possíveis celebrações do Dia do Trabalhador, a 1 de maio, tradicionalmente realizadas sob forma de piqueniques ou de convívios ao ar livre, nas zonas do interior, perto de ribeiras e fontes.

Alguns presidentes de juntas de freguesia também já expressaram a sua preocupação relativamente aos riscos de ajuntamentos de pessoas em sítios como a Fonte Grande e a Queda do Vigário em Alte, a Fonte da Benémola e a Fonte Filipe em Querença, a Ribeira da Tôr, a Nave do Barão e a Rocha da Pena em Salir, o Poço Esparteiro em Boliqueime e a Fonte da Seiceira no Ameixial.

Para salvaguardar a ocorrência deste tipo de encontros, foram colocadas faixas informativas e condicionado o acesso a diversas áreas naturais, na esperança de dissuadir possíveis tentativas de festejos.

Com a provável aproximação do final do Estado de Emergência e declaração de Estado de Calamidade Pública, as autoridades têm alertado as populações para a necessidade de manter os níveis de vigilância e de proteção tidos até agora, caso contrário todos os sacrifícios e esforços realizados nos últimos tempos pela população poderão ter sido em vão.

Deste modo, apela-se à população do concelho de Loulé para adotar comportamentos responsáveis, prosseguindo com as medidas de proteção individual, tais como o uso de máscara, a lavagem frequente das mãos e o afastamento social. O presidente da Câmara de Loulé, face a esta situação relembra:

O alívio do confinamento dependerá em grande parte da atitude e da responsabilidade das pessoas, pois, vamos entrar agora numa fase em que a chave do sucesso está nas mãos das pessoas e não no Governo. Este poderá sempre dar um passo atrás mas o que se quer é conseguir aos poucos criar uma nova realidade que nos permita retomar, na medida do possível, a atividade económica e assim prevenir a ocorrência de maiores problemas sociais que tanto nos preocupam”.

Categories: Loulé