AGENDA

Fibrilhação Auricular e Diabetes abordados em webinar da SPAVC dedicado à prevenção primária do AVC no contexto de pandemia

Hoje | 27 de maio | 17h30

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC), organiza, durante a tarde de hoje, um Webinar dirigido a profissionais de saúde, com o objetivo de analisar o impacto da pandemia COVID-19 na prevenção primária do Acidente Vascular Cerebral (AVC), através de uma abordagem multidisciplinar. A Fibrilhação Auricular (FA) e a Diabetes serão os fatores de risco cerebral analisados pelo reputado painel de especialistas nesta sessão com o apoio da Boehringer Ingelheim.

No âmbito da missão primordial da SPAVC – prevenir a ocorrência de AVC na sociedade portuguesa, reduzindo as taxas de mortalidade e incapacidade causadas por doença vascular cerebral no nosso país – será organizado, durante a tarde de hoje, um debate dedicado ao reforço do controlo dos fatores de risco de AVC, para prevenção da doença que mais mata em Portugal. Nesse sentido, e tendo em conta a atual pandemia por COVID-19, a moderadora da sessão, Prof.ª Patrícia Canhão, alerta para “a necessidade de um esforço adicional, nesta altura, para controlar, monitorizar e tratar os fatores de risco de doença vascular cerebral”, como sejam a FA e a diabetes, sublinha a vice-presidente da Direção da SPAVC.

No que respeita ao tratamento da Fibrilhação Auricular, a Dr.a Ana Paiva Nunes, médica internista interveniente neste webinar, defende ser necessário ‘’mudar paradigmas’’ em relação aos hipocoagulantes, destacando que “apesar de termos fármacos mais seguros, continuamos a não hipocoagular os doentes com FA e, desta forma, condená-los a sofrer um AVC isquémico com consequências potencialmente e devastadoras que poderiam ser evitadas’’, afirma a especialista da SPAVC. Garantir o correto tratamento dos doentes nesta fase de confinamento, com maiores entraves ao acompanhamento médico permanente, torna-se ainda mais desafiante.

Da mesma forma, a diabetes não pode ficar esquecida em matéria de prevenção e é preciso garantir a vigilância e correto tratamento dos doentes. ‘’A avaliação de fatores de risco, como a diabetes mellitus, a hipertensão arterial, a obesidade e o tabagismo em doentes hospitalizados por COVID-19 é de grande importância’’ salienta o especialista de Endocrinologia, Prof. José Luís Medina, reforçando que ‘’nestas circunstâncias, algumas patologias como o AVC ou o Acidente isquémico transitório (AIT), a insuficiência cardíaca, a doença coronária isquémica, as arritmias, a doença arterial periférica e a doença renal crónica, estão frequentemente associadas à diabetes’’, tal contribui ‘’para uma maior gravidade da situação clínica dos doentes’’, explica o orador responsável pela abordagem a esta patologia.

“A prevenção é sempre melhor que o tratamento, o que a SPAVC vem defendendo desde a sua fundação’’, realça o Prof. Castro Lopes, presidente da Direção da SPAVC e responsável pela mensagem de boas-vindas na sessão. O tema da prevenção volta a ganhar destaque nesta quarta edição do ciclo de webinares promovido pela SPAVC, esperando-se obter o mesmo sucesso das sessões anteriores, com o objetivo de continuar a garantir a pertinência destas ações de formação no que toca à ‘’revisão e atualização de conceitos’’, refere o neurologista.

Esta iniciativa, que conta com o apoio exclusivo da Boehringer Ingelheim, destina-se aos profissionais de saúde, os quais poderão solicitar acesso através dos vários canais de comunicação da SPAVC.

Categories: AGENDA, Nacional, Saúde