Nacional

Tratamentos de fertilidade | IVI reforça segurança do ADN armazenado

Artigo de Opinião de Sérgio Soares, diretor do IVI Lisboa

Dr. Sérgio Soares

Dr. Sérgio Soares: “A responsabilidade e a transparência ao atuar de forma rápida perante situações desfavoráveis como esta pandemia permitem-nos oferecer as melhores garantias a pacientes, trabalhadores e sociedade em geral”.

O quadro global de saúde da COVID-19 continua a ser a notícia que marca a atualidade. O que faz refletir sobre a importância da saúde e a segurança como pilares fundamentais do bem-estar social, médico, político, económico e cultural.

Por isso, para o grupo IVI, há 30 anos que a segurança dos pacientes tem sido uma prioridade, e mais agora se possível, em função da crise de saúde em que vivemos. Os tratamentos de procriação medicamente assistida geralmente não são um caminho fácil, às vezes até são mais longos do que o esperado. Alguns casais e mulheres têm dúvidas sobre o abandono do tratamento e medos que não são mitigados ao longo desse processo. A função do IVI é tranquilizar esses casais e mulheres, ajudá-los e acompanhá-los até à realização do seu sonho. A qualidade do atendimento, a excelência nos processos, a tecnologia e as técnicas de ponta, além de profissionais altamente qualificados são importantes nesta trajetória rumo à maternidade. A segurança do paciente é fundamental para a prestação de serviços de saúde de qualidade, esses serviços devem ser eficazes e seguros e, acima de tudo, centrados nas pessoas.

“O nosso principal objetivo não é apenas que quem nos procura consiga ter um recém-nascido saudável em casa, mas garantir que os tratamentos necessários sejam feitos com a máxima agilidade e segurança, adaptando os nossos protocolos para assegurar o seu bem-estar em todo o processo. Para nós, um dos desafios mais importantes não é apenas alcançar os melhores índices de gravidez, mas também evitar que ocorra qualquer evento adverso que possa ter um efeito negativo, seja físico ou mental. A responsabilidade e a transparência, agindo rapidamente em situações desfavoráveis ​​como a atual pandemia, permitem-nos avançar com as melhores garantias para os pacientes, trabalhadores e sociedade em geral”, explica o Dr. Sérgio Soares, diretor do IVI Lisboa.

Isso é feito por meio das melhores ferramentas tecnológicas, como o controle automático de rastreabilidade, que nos permite verificar tanto a identidade do paciente como os seus gâmetas (óvulos e espermatozoides) e embriões ao longo do tratamento, além de processos rigorosamente protocolizados. O IVI também é pioneiro no desenho de novos processos e investigações que, uma vez implantados, são aperfeiçoados por meio de formação contínua.

“Trabalhamos ativamente na parte mais clínica. Durante anos insistimos, e conseguimos em quase 100% dos casos, transferir um único embrião. E é por isso que o nosso índice de gravidez múltipla é muito baixo e persistimos, uma vez que sabemos que a gravidez múltipla é um problema na medida em que acarreta mais complicações médicas, tanto para a mãe como para o futuro bebé ”, afirma o especialista.

“Também implementamos testes de compatibilidade genética para todos os nossos dadores de óvulos e espermatozoides, com o objetivo de evitar, no que estiver ao nosso alcance, que haja transmissão de uma doença genética para os pacientes que fazem uso de gâmetas doados. Isso adiciona grande segurança ao processo e dá aos pacientes tranquilidade e confiança na opção por esse tipo de tratamentos. Na verdade, isso mostra a importância da segurança do paciente para nós. Além disso, a nossa clínica é auditada por uma entidade independente e temos um Selo de Qualidade da SGS. Isso permite-nos oferecer a maior transparência e confiabilidade nos nossos resultados ”, completa o diretor da clínica.

Outra componente fundamental do IVI são os profissionais que compõem a nossa equipa; são a melhor ferramenta. Os melhores especialistas, reconhecidos e premiados internacionalmente pelos seus estudos científicos, colocam os seus conhecimentos e experiência à disposição daquelas mulheres e casais que lhes confiam o seu maior desejo. Mas, acima de tudo, o IVI não trata apenas de problemas médicos, mas de pessoas. O maior sucesso do IVI é a felicidade dos seus pacientes, e isso traduz-se nas mais de 200 mil crianças que vieram ao mundo desde que o líder mundial em medicina reprodutiva abriu portas, há 30 anos.

Sobre o IVI – RMANJ

O IVI nasceu em Espanha, no ano de 1990, como a primeira instituição médica especializada integralmente em Reprodução Humana. Desde então, já ajudou mais de 200.000 crianças a nascer, graças à aplicação das mais recentes tecnologias. No início de 2017, o IVI fundiu-se com a RMA, tornando-se o maior grupo de reprodução assistida do mundo. Atualmente, possui mais de 65 clínicas em 9 países e é líder em medicina reprodutiva. www.ivi.ptwww.rmanetwork.com.

Categories: Nacional, Opinião, Saúde