Lagos

Paulo Figueiras, diretor do Zoo de Lagos: “Até já Maria João, o maior exemplo de simplicidade e Amor”

Paulo Figueiras e Maria João Abreu no Dia Mundial da Árvore no Zoo de Lagos 21/3/2010

Parece que foi ontem, mas já lá vão uns aninhos, que eu saía de Barão rumo à Avenida da Liberdade para me encontrar com o Luís da Malveira (Luís Ferreira) um amigo muito especial, para de seguida, irmos jantar ali ao Manel no Parque Mayer com a Dona Beatriz Costa que morava mesmo ao lado no Tivoli.

Entre uma laracha picante, típico da Dona Beatriz e mais uns dedos de conversa, a seguir, como era de praxe íamos à revista, a revista à portuguesa que enchia o coração da gente. E era nesses momentos, que o Luís trazia as trouxas da Malveira com o garrafão de 5 litros e entravamos camarim adentro para comemorar mais uma sessão daquele que era o grande espetáculo da altura. Tanta história para contar… ainda me lembro da Dona Beatriz, a puxar-me pelo braço e dizer “oh Paulo, sabes que o elefante é o animal mais sexy? E eu, porquê, Dona Beatriz? Porque por onde passa fode tudo” ripostava ela em tom malicioso.

Ou quando respondia a um jornalista que lhe perguntava porque tinha casado uma vez e nunca mais o tinha voltado a fazer, ela muito brejeira dizia – Ouça lá, então uma mulher por gostar de leite, tem de comprar uma vaca? Passava o João Baião, que na altura estava na revista, e ela com aquele ar que só ela tinha, lhe dizia: Oh filho, nunca te prostituas pela televisão, o teatro é tudo!!!

E foi nestes intervalos de abrir e fechar uma cortina, dum frenesim de camarim, que conheci dois seres humanos maravilhosos, com quem privei muitas vezes, eram eles a Maria João e o Zé, seres humanos duma simplicidade e um carinho extremo. Sim, porque vedetismos não é para eles. Tantas histórias contadas e risadas vividas!

E foi num destes encontros que surgiu a ideia, deles serem os padrinhos deste que é o meu projeto de vida, o Zoo de Lagos. Foi a 16 de Novembro do ano 2000, que a Maria João Abreu e o José Raposo, partilharam comigo um dos dias mais felizes da minha vida.

E fomos seguindo, falando, comemorando, vivendo, com as mudanças inerentes da vida, a João com o João, o Zé com a Sara, o Ricardo e a Rita, que por sinal têm um puto que nasceu no mesmo dia que eu, o Miguel, enfim…

Hoje, parece que um bocado do Mundo desabou sobre mim… não minha querida João, tu não merecias isto, aquele ser humano sempre a querer dar de si, simples, humilde, trabalhador, apaixonado, mas, estejas onde estiveres quero que saibas que tenho o maior carinho por ti.

Apesar de amanhã não estar presente na tua despedida, estarei sempre contigo. Aos pais da João, ao João, ao Zé, ao Ricardo, ao Miguel, a todos aqueles que te queriam, recebam um beijo no coração! “

Paulo Figueiras, diretor do Zoo de Lagos

Categories: Lagos