Algarve

SITEU alerta para situação insustentável dos enfermeiros do Algarve

Avião com faixa solidária percorre praias de Portimão, Albufeira e Loulé

O SITEU – Sindicato Independente de Todos os Enfermeiros Unidos realiza, hoje à tarde, em algumas das principais praias do Algarve, uma ação solidária com os enfermeiros do Hospital de Faro, que pediram escusa de responsabilidade devido à falta de condições de trabalho e escassez de recursos humanos.

Um avião com uma faixa “Força Enfermeiros de Faro Sempre Juntos” vai percorrer as praias de Portimão, Albufeira e Loulé a alertar os veraneantes para a grave situação vivida por estes dias nas urgências do Hospital de Faro.

Gorete Pimentel, presidente da direção do SITEU, quer aproveitar “a presença de milhares de turistas no Algarve para denunciar a falta de condições de trabalho no Hospital de Faro. Os nossos colegas estão a trabalhar ininterruptamente, em condições muito difíceis, numa altura do ano em que aumenta exponencialmente a população no Algarve. Queremos que quem está de férias saiba da situação caótica que se vive nas urgências do Hospital de Faro, a principal unidade de saúde da região”.

Em carta enviada à administração do Hospital de Faro, 65 enfermeiros do serviço de urgência pediram escusa de responsabilidade devido à falta de condições de trabalho. Há doentes acumulados nos corredores em macas e faltam enfermeiros, numa situação há muito conhecida por parte da direção do Hospital de Faro e do Ministério da Saúde.

A presidente do SITEU lembra que “existe um défice crónico de enfermeiros no Serviço Nacional de Saúde que a pandemia veio agravar drasticamente. A dotação segura de enfermeiros não é um capricho sindical, é o garante da qualidade e segurança para os doentes do nosso trabalho como enfermeiros. Situações como a que se vive atualmente no Hospital de Faro são recorrentes em todo o SNS. Os riscos para a saúde dos utentes são reais. Não podemos continuar a olhar para o lado e contar com a sorte. Há muito que o SITEU exige ao Governo que obrigue todas as unidades de saúde do país a garantir a dotação segura de enfermeiros. A resposta tarda em chegar”.

Gorete Pimentel sublinha que “pedir escusa de responsabilidade é uma das decisões mais difíceis para quem exerce enfermagem. É admitir uma grande probabilidade de erro por parte dos enfermeiros e dano para o utente, neste caso do Hospital de Faro, devido à grande sobrecarga de trabalho. Estamos totalmente solidários com os nossos colegas que pediram escusa de responsabilidades, e é absolutamente lamentável que estes 65 enfermeiros tenham sido vítimas de assédio moral por parte da direção do Hospital de Faro“.

O SITEU lembra que só este ano já emigraram 1.200 enfermeiros. Há enfermeiros para contratar e vagas por preencher. É preciso aumentar o número de enfermeiros no SNS para segurança dos doentes, quer no Hospital de Faro quer nas restantes unidades de Saúde em todo o país.

Categories: Algarve, Saúde