Quarteira

QUARTEIRA | “A liberdade é certificada?”: manifestação contra o certificado digital

A ação de protesto juntou dezenas de pessoas, todas sem máscara.

Dezenas de pessoas manifestaram-se este sábado na Praça do Mar, em Quarteira, contra a obrigatoriedade de certificado digital para acesso a restaurantes, hotéis ou eventos culturais, no âmbito das medidas do Governo para controlar a pandemia de covid-19, e exigiram liberdade.

“A liberdade é certificada?”, “A liberdade é digital?”, “Para ter saúde é preciso perder a liberdade?” e “És livre até à próxima dose?” foram algumas das questões levantadas pelos participantes, através dos cartazes erguidos durante a iniciativa “Movimenta: É Hora de Agir – #ALiberdadeNãoÉCertificada”.

Uma organização da ação “Movimenta: É Hora de Agir – #ALiberdadeNãoÉCertificada”, promovida através das redes sociais por um grupo de cidadãos que consideram que está em causa o conceito de liberdade face às medidas de combate à pandemia implementadas pelo Governo, a iniciativa decorre em simultâneo em cinco cidades, nomeadamente Lisboa, Porto, Quarteira, Ponta Delgada e Funchal.

De acordo com as medidas do Governo, a partir de segunda-feira, 10 de janeiro, o certificado digital passa a ser obrigatório para acesso a restaurantes; estabelecimentos turísticos e alojamento local; espetáculos culturais; eventos com lugares marcados; e ginásios.

O certificado digital inclui ou teste de antigénio ou PCR negativo realizados nas 48 ou 72 horas anteriores, respetivamente, ou o esquema de vacinação completo.

Categorias:Quarteira