Algarve

48.ª Volta ao Algarve | Sergio Higuita triunfa na consagração de Remco Evenepoel

O colombiano Sergio Higuita (Bora-hansgrohe) ganhou hoje a quinta e última etapa da Volta ao Algarve, uma viagem de 173 quilómetros, entre Lagoa e o alto do Malhão, Loulé, que consagrou o belga Remco Evenepoel (Quick-Step Alpha Vinyl Team) como vencedor da 48.º edição da corrida mais internacional do ciclismo português.

A primeira hora fez-se a um ritmo vertiginoso, levando a que a fuga do dia apenas se formasse depois de percorridos 50 quilómetros. Foram vinte os homens que se adiantaram, mas não resistiram à primeira passagem pelo Malhão, a 24 quilómetros do final.

Na primeira abordagem à montanha de Loulé, Daniel Martínez (INEOS Grenadiers) desferiu um poderoso ataque, que deixou na frente um grupo com apenas 16 corredores, entre os quais o português Tiago Antunes (Efapel Cycling), único representante das equipas nacionais. Na aproximação à subida final, um numeroso grupo, rebocado pelos homens da INEOS Grenadiers, juntou-se à frente. Foi um pelotão com cerca de 30 elementos que abordou os 3 quilómetros finais.

Remco Evenepoel mostrou-se autoritário. Impôs o ritmo à entrada dos últimos 1500 metros. Só Sergio Higuita, Daniel Martínez, Brandon McNulty (UAE Team Emirates) e David Gaudu (Groupama-FDJ) aguentaram a pedalada do belga. O estadunidense Brandon McNulty fez uma mudança de velocidade, nos derradeiros 300 metros, que fez Evenepoel descolar. Nada de preocupante para quem iniciou a etapa com mais de um minuto de vantagem sobre a concorrência direta.

Na disputa da etapa, os dois colombianos do grupo da frente mostraram melhor nível do que os rivais. Sergio Higuita, que já dera mostras de poder ganhar na Fóia, não fosse a queda com a meta à vista, foi o mais rápido. O campeão nacional da Colômbia impôs-se diante do compatriota Daniel Martínez, ao fim de 4h14m53s de etapa (média: 40,725 km/h). O terceiro foi Brandon McNulty, a 1 segundo. Remco Evenepoel cortaria a meta na quinta posição, a 9 segundos, mas celebrando a conquista da segunda Volta ao Algarve da carreira, repetindo o feito de 2020. O melhor português na chegada foi Frederico Figueiredo (Glassdrive-Q8-Anicolor), oitavo classificado, a 40 segundos.

Remco Evenepoel foi ladeado no pódio pelo estadunidense Brandon McNulty, que gastou mais 1m17s, e por Daniel Martínez, que completou a corrida a 1m21s do vencedor.

Fabio Jakobsen (Quick-Step Alpha Vinyl Team), dominador dos sprints, conquistou a Camisola Verde Crédito Agrícola, dos pontos. João Matias (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) teve mais uma jornada de árdua labuta, mas recompensada com a Camisola Azul Lusíadas, de melhor trepador. Remco Evenepoel juntou a Camisola Branca IPDJ, de melhor jovem, à Camisola Amarela Turismo do Algarve, de vencedor da geral. A INEOS Grenadiers venceu por equipas.

CLASSIFICAÇÃO COMPLETA

Categorias:Algarve, Desporto