Algarve

Deputados do PSD Algarve lamentam ausência de calendário do Governo para construção do Hospital Central do Algarve

Os deputados do PSD eleitos pelo Círculo de Faro, Luís Gomes, Ofélia Ramos e Rui Cristina

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Faro lamentam a postura do Governo, e da Ministra da Saúde em particular, no debate na generalidade do Orçamento do Estado para 2022 ao afastar por completo a construção do novo Hospital Central do Algarve. Se dúvidas houvesse, hoje, no Parlamento, ficou claro que o Executivo não tem qualquer plano previsto para a realização desta obra estratégica para o Distrito de Faro,

Os deputados Luís Gomes, Rui Cristina e Ofélia Ramos não podem deixar de salientar que, à medida que vão começando a ser realizadas outras obras (como o caso do Hospital do Seixal), o Hospital Central do Algarve continue sem ter, sequer, um calendário que possa trazer alguma esperança à população algarvia, há muito ignorada pelos sucessivos governos do Partido Socialista.

“O Hospital Central do Algarve é uma promessa há 19 anos e uma promessa reiterada sistematicamente pelo Partido Socialista. Mas, em 2016 deixou de ser prioridade. Quatro anos depois, Marta Temido afirmava que era necessário avançar o quanto antes com a obra, mas alguns meses depois esquecia-se de colocar a unidade no Orçamento do Estado para 2021.  E este não é caso único. Repete-se, como um mau karma, em relação a todas as unidades que o Governo inscreveu nesta proposta de Orçamento. Mas a nenhuma atribui valores de investimento, nem prazos de conclusão”, referiu, esta tarde, no Parlamento, o deputado Rui Cristina.

Uma vez mais, o Orçamento não pretende responder às verdadeiras necessidades do país e das pessoas, mas pretender ser um orçamento do soundbite que se rege pelo cumprimento da agenda socialista.

“Este é um Orçamento que sabe a pouco. Com pouca ambição, pouca visão, pouca responsabilidade. Não responde aos problemas estruturais do setor, não apresenta soluções estratégicas para uma maior organização e sustentabilidade do SNS. É, no fundo, mais um orçamento do faz de conta, longe de estar à altura dos portugueses”, acrescenta Rui Cristina no Hemiciclo.

Este é um tema que os deputados que representam o Algarve não vão deixar cair no esquecimento. É urgente que a construção do Hospital Central do Algarve avance e que seja acompanhada de um reforço de meios, técnicos e humanos, também no Centro Hospitalar Universitário do Algarve, cujas carências têm sido cada vez mais notórias.

Categorias:Algarve