Faro

Museu Municipal de Faro distinguido novamente pela Associação Portuguesa de Museologia

O Museu Municipal de Faro (MMF) recebeu duas importantes distinções, na cerimónia de entrega dos prémios da Associação Portuguesa de Museologia (APOM), realizada na sexta-feira passada, na Academia Militar da Amadora: uma menção honrosa na Categoria de Comunicação Online, pelo projeto de visita virtual ao espaço do antigo convento de Nossa senhora da Assunção e das salas de exposição; e uma outra menção honrosa, na categoria de Catálogo, pela publicação da coleção de cartazes de cinema.

A nova ferramenta digital do MMF (galardoada nesta gala, em que se reconhece aquilo que de melhor se pratica na museologia nacional) aproxima os visitantes ao museu e ao seu acervo, a qualquer hora do dia, tendo sido desenvolvida pela ToGuide, integrada num plano de modernização tecnológica, que a autarquia de Faro está a levar a cabo no centro histórico.

Já o prémio que destaca o trabalho feito em relação aos cartazes de cinema (uma das mais importantes coleções no país e no plano internacional, a aguardar classificação como tesouro nacional), reconhece a relevância desta edição, um desejo de há vários anos, que agora permite conhecer este notável trabalho de investigação, elaborado por reconhecidos especialistas nesta área, tais como Adelaide Ginga, Marta Mestre e Jean Louis Capitaine e editado com o apoio da editora Caleidoscópio.

«A APOM dá, mais uma vez, nota, do importante trabalho que se faz no MMF, da excelência da sua equipa e da visão que se tem vindo a construir e que coloca a cultura num patamar muito elevado das nossas preocupações», diz Rogério Bacalhau, Presidente da CMF. «Este equipamento da autarquia é, já, uma referência nacional e internacional, que projeta o nome da cidade, do concelho e da região, como espaços onde se valoriza o passado, como caminho de construção e planeamento de um futuro mais sustentável e criativo», salienta o autarca.

A estes galardões atribuídos pela APOM, juntam-se outros no currículo do MMF, que muito têm contribuído para a imagem de qualidade da sua equipa, sendo uma mais-valia para os seus projetos. Recordamos a atribuição, em 2020, do Prémio Trabalho de Museologia, ao projeto “O Mosaico do Oceano: um tesouro intemporal de Ossónoba”. O MMF foi, ainda, premiado em 2018, na Categoria Transporte de Património e em 2005, como melhor Museu Português (Triénio de 2003/05).

Além do MMF, foram destacados, nesta cerimónia da passada sexta-feira, outros representantes algarvios: o Museu de Lagos, com uma menção honrosa na categoria de Museu do Ano e o diretor científico do Museu de Portimão, José Gameiro, como museólogo do ano. O Município de Faro saúda estas distinções e felicita os laureados.

Os prémios APOM são atribuídos anualmente pela Associação Portuguesa de Museologia, com o objetivo de «incentivar e premiar a imaginação e a criatividade dos museólogos portugueses, reconhecendo o seu contributo efetivo na melhoria da qualidade dos museus em Portugal, sendo também uma forma de dar visibilidade ao que de melhor se faz no âmbito da museologia no país».

Categorias:Faro