AGENDA

Muito para descobrir no Cineteatro Louletano em outubro

Em outubro, o Cineteatro Louletano orgulha-se de apresentar um cartaz cheio de novidades, que teve o seu início no passado sábado, com o concerto que assinalou o Dia Mundial da Música. Dois grandes nomes, Pedro Burmester e Mário Laginha, partilharam o palco para um concerto do compositor e maestro Armando Mota: piano a quatro mãos, acompanhado pela Orquestra Sinfónica do Algarve, integrado no VII Festival Internacional de Piano do Algarve.

Mas as propostas culturais desta sala de espetáculos prosseguem já nos dias 7 e 8, com uma estreia. “No Meio do Caminho”, pelo Teatro Griot, tem por base a peça de teatro “A Divina Comédia”, de Dante Alighieri, situada entre o Inferno, o Purgatório e o Paraíso. Para ver nos dois dias, às 21h00, com interpretação em Língua Gestual Portuguesa.

No dia seguinte, a 9, a estreia de um documentário sobre o projeto espacial português. “A Odisseia Espacial Portuguesa” traz a Loulé vários convidados ligados à aeronáutica e à vontade de Portugal partilhar também um quinhão do Espaço, em que outros países tanto têm investido.

A 15 de outubro, no Auditório do Solar da Música Nova, regressam os concertos “Crescendo”, pela mão do Conservatório de Música de Loulé – Francisco Rosado, com o apoio do Cineteatro Louletano. Sempre nos terceiros sábados de cada mês, os “Crescendo” são momentos musicais que destacam o trabalho dos alunos do Conservatório, valorizando a intervenção cultural e a ligação do ensino da música à comunidade.

Também a 15, mas no Cineteatro, às 17h00, uma peça que junta teatro e música e que vem diretamente do Brasil. “Gota d’Água {Preta} é baseada no musical de 1975 de Chico Buarque e Paulo Pontes, e pretende realçar a discussão racial, social e de classes, fundamental no atual momento político que o Brasil atravessa. A peça está integrada numa mostra nacional, a Mostra São Palco, que assinala os 200 anos da independência do Brasil, proclamada em setembro de 1822.

A 16, um clássico que faz as delícias dos mais pequenos (e dos pais): Concerto para Bebés. Duas sessões, às 10h00 e às 11h30, desta vez com a participação da cantora Luísa Sobral, num ambiente em que os bebés e crianças até aos 36 meses tomam conta do pedaço, e podem dar largas às vozes e aos talentos. É no Auditório do Solar da Música Nova.

Ainda a 16, mas às 17h00, também no Solar da Música Nova, concerto dos Rhakatta, pela Folha de Medronho. Os Rhakatta são um grupo de percussão de música tradicional africana que estão “a jogar em casa”, já que surgiram em Loulé. Seguem os passos da tradição Mandingue, da África Ocidental, incentivando a aprendizagem com base em temas tradicionais, usando Djembés e Doumdouns.

Dani Nega

E à noite, no mesmo dia, mas no Cineteatro, concerto integrado na Mostra São Palco: Dani Nega, rapper brasileira, atriz de teatro e cinema, apresentadora de televisão e ativista do movimento negro. Dani denuncia o racismo, o machismo e a violência contra as mulheres, defendendo o direito às liberdades, que incluem a identidade de género.

A 21 de outubro, nova estreia. Trata-se de uma peça trilingue, em português, francês e espanhol, criada pela associação local Mákina de Cena. “Samotracias” (nome de uma ilha grega) traz-nos estórias de três mulheres com idades e destinos diferentes, mas com um sonho comum: o de emigrar.

A 22 de outubro, o Cineteatro Louletano assinala o 30º aniversário de um bar especial para a cidade de Loulé, o Bafo de Baco. O Bafo, para os amigos, tem trazido inúmeras bandas de música moderna a Loulé, muitas delas desconhecidas ou de cariz mais alternativo, contribuindo para a divulgação de novos talentos. Neste concerto, às 21h00, Horácio Costa (também conhecido por “Major”) traz-nos os “The Mirandas”, uma banda de Faro que tem tocado ultimamente em grandes festivais. A abertura estará a cargo de Marc Noah e a festa continuará noite dentro, no Bafo de Baco, com os Your Own Personal Djs.

Dia 24 arranca o workshop “Untitled, Still Life”, aberto a inscrições de quem queira participar nesta performance de Ana Borralho & João Galante, integrada numa residência do Festival Verão Azul. A oficina decorre no Auditório do Convento do Espírito Santo até dia 28, e dois dos participantes serão selecionados para integrarem o espetáculo de dia 29, às 17h00, no mesmo auditório.

A 28 e 29, de novo teatro: trata-se de “Cortes de Júpiter”, pelo Teatro do Eléctrico, numa adaptação da obra de Gil Vicente dirigida a escolas e ao público em geral. Nesta obra vicentina, evoca-se a expansão marítima dos séculos XV e XVI: a Providência, incumbida por Deus, ordena a Júpiter, rei dos elementos, que faça concertar bons planetas e signos para a viagem ao longo do Atlântico até Sabóia. Também Marte é chamado para proteger a esplendorosa armada portuguesa de dezoito naus. A sessão de dia 29, às 21h00, tem serviço de audiodescrição, para pessoas cegas e com outras deficiências visuais.  

Também a 29, mas às 17h00, no Auditório do Convento do Espírito Santo, a apresentação de “Untitled, Still Life”, após o workshop de uma semana.

E por fim, a 30 de outubro, fechamos com música, com um dos ícones do hip hop em Portugal. Timóteo Tiny, mais conhecido por NBC, ele que tem sido o rosto, nos últimos anos, dos Cais Sodré Funk Connection. Nascido em São Tomé e Príncipe, NBC cruza o Soul, R&B, Drum and Bass, Rock e Eletrónica, e é dono de uma enorme versatilidade para transformar e criar versões acústicas.

Com uma programação de referência (que pode consultar no site e no Facebook do Cineteatro), o CTL está credenciado pela Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses, integrando ainda a Rede de Teatros com Programação Acessível e proporcionando espetáculos com interpretação de Língua Gestual Portuguesa para S/surdos (com “S” maiúsculo são falantes de Língua Gestual Portuguesa) e outros com Audiodescrição, para pessoas cegas ou com deficiência visual.

O CTL é uma estrutura cultural da Câmara Municipal de Loulé no domínio das artes performativas, e é também um dos promotores da Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e da Rede 5 Sentidos.

Categorias:AGENDA, Loulé