Loulé

LOULÉ | Assembleia Municipal apresenta moção de rejeição a cortes na saúde no concelho

Edifício Eng. Duarte Pacheco – Assembleia Municipal de Loulé

As quatro bancadas da Assembleia Municipal de Loulé aprovaram por unanimidade, em sessão extraordinária realizada na passada sexta-feira, uma moção que tem em vista apelar ao Ministério da Saúde para que não avance com as propostas públicas relacionadas com a prestação na área dos cuidados de saúde no Concelho, nomeadamente a possível retirada parcial do helicóptero do INEM, estacionado no Heliporto de Loulé, e o encerramento das urgências do Centro de Saúde de Loulé.

Apesar de neste momento não passar de uma hipótese emanada de um estudo realizado por uma comissão de peritos, os deputados louletanos referem que o relatório que propõe o fecho da urgência de Loulé “não traduz as realidades locais e as necessidades de cuidados de saúde servidas por este serviço”.

O facto de Loulé ser um Concelho que recebe um elevado número de visitantes é, segundo esta Moção, determinante para que este serviço não encerre. “O Algarve, nomeadamente o Concelho de Loulé, tem realidades distintas do resto do País, nomeadamente pelo elevado número de turistas e população flutuante que recebe todo o ano”, refere.

Relativamente ao argumento expresso no relatório e que diz respeito à proximidade entre Loulé e o Hospital de Faro, os deputados municipais consideram que o mesmo não é aplicado à população do interior do Concelho de Loulé. “Existem dificuldades na rede de transportes públicos que torna difícil às populações do interior acederem de forma rápida e atempada aos serviços de saúde locais”, considera a moção.

“O serviço de urgências de Loulé é uma retaguarda importante para os serviços do Hospital de Faro, fazendo uma triagem dos casos mais graves e resolvendo questões de menor complexidade clínica, retirando assim o carga suplementar sobre o referido hospital”, referem ainda os deputados.

Quanto ao helicóptero do INEM, a Assembleia Municipal considera que este “serve toda a população do Sul do País, a principal área turística” e, como tal, é “fundamental para uma região que é periférica em termos de cuidados de saúde centrais e que necessita diariamente do apoio deste equipamento no transporte de doentes para os grandes centros de medicina (Lisboa, Coimbra e Porto)”.

Por outro lado, a Moção sublinha o “elevado investimento” que a Câmara Municipal de Loulé está a realizar na concretização de um edifício de apoio ao Heliporto de Loulé e que irá criar melhores condições de funcionamento e acolhimento no local.

Por último, o documento subscrito pelas bancadas do PSD, PS, Bloco de Esquerda e CDS-PP sublinha a necessidade da construção do Hospital Central do Algarve, “apesar dos constrangimentos financeiros que o País atravessa”.

CM-Loulé

Categories: Loulé

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.