Algarve

Bispo do Algarve nomeou novos párocos e novos vigários com apelo a “pastoral de convergência”

Diocese acaba de dar a conhecer nomeações do bispo do Algarve para o próximo ano pastoral

D. Manuel Quintas - Bispo do Algarve

D. Manuel Quintas – Bispo do Algarve

Segundo o decreto acabado de tornar público no portal da Diocese do Algarve na internet, o bispo do Algarve nomeou, no passado dia 19 deste mês, novos párocos e vigários para cada uma das quatro vigararias (circunscrições eclesiásticas da qual fazem parte várias paróquias) que constituem a Diocese do Algarve.

D. Manuel Quintas nomeou párocos das paróquias de Altura, Azinhal, Cacela, Castro Marim, Monte Gordo, Odeleite e Vila Real de Santo António, os padres da congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus (dehonianos) Agostinho Pinto (moderador), Adelino Ferreira e Nuno da Rocha, sendo que estes últimos dois virão agora para o Algarve.

Os novos párocos substituem o padre Feliz Vieira Pires – vindo para o Algarve em 2003 – que era desde essa altura pároco de Azinhal, Odeleite e Vila Real de Santo António e o padre Manuel Chícharo – vindo para o Algarve em 2007 – que era desde essa altura pároco de Castro Marim e Monte Gordo, ambos também dehonianos e que agora deixam a diocese algarvia.

O padre Agostinho Pinto, madeirense de 67 anos, chegou ao Algarve em 2010, para assumir a paroquialidade de Cacela, sendo que mais tarde acumulou com a paróquia de Conceição de Tavira e, desde o mês passado, com a nova paróquia de Altura.

O padre Adelino Ferreira, de 31 anos, natural de Seroa, Paços de Ferreira, pertence à comunidade dehoniana de Coimbra, sedeada no Instituto Missionário Sagrado Coração, que presta assistência às capelanias de Conchada, Loreto, Brinca e Ingote e Monte Formoso.

O padre Nuno da Rocha, de 33 anos, natural de Lisboa, pertence à comunidade dehoniana de Duas Igrejas, na diocese do Porto, sedeada no Centro de Espiritualidade Betânia, que tem também a seu cargo o cuidado pastoral das paróquias de Cristelo, Sobrosa e Duas Igrejas.

D. Manuel Quintas nomeou ainda o padre Flávio Martins, de 34 anos, pároco de Conceição de Tavira e o padre Vasco Figueirinha, de 25 anos, vigário paroquial da mesma comunidade. O padre Flávio Martins, que substitui o padre Agostinho Pinto, e o padre Vasco Figueirinha acumulam assim com as duas paróquias de Tavira, onde realizam o mesmo serviço pastoral, sendo que o padre Flávio Martins é prior daquelas comunidades desde setembro de 2009.

O bispo do Algarve nomeou ainda o cónego Carlos César Chantre, de 61 anos, pároco de São Pedro de Faro, substituindo o padre Luís Gonzaga Nunes, nomeado há um ano pároco daquela comunidade.

Para as paróquias de Boliqueime, Ferreiras e Paderne, onde era pároco o cónego César Chantre, respetivamente desde setembro de 1992, desde abril de 2000 e desde setembro de 1990, o prelado nomeou o padre Joel Teixeira, que na próxima semana completa 32 anos, e que era pároco de Raposeira, Sagres e Vila do Bispo desde setembro de 2007.

Para substituir o padre Joel Teixeira naquelas paróquias foi nomeado prior o padre Nuno Coelho, de 36 anos, ordenado o mês passado.

O bispo diocesano explica no documento ser “fundamental a promoção duma pastoral de convergência, entre paróquias com caraterísticas populacionais e geográficas semelhantes, particularmente em áreas urbanas, implementando propostas e respostas interparoquiais comuns”.

D. Manuel Quintas nomeou ainda como vigários da vara, para a vigararia de Faro, o padre Rui Guerreiro; para a vigararia de Loulé, o padre Carlos de Aquino, para a vigararia de Portimão, o padre Mário de Sousa; e para a vigararia de Tavira, o padre Agostinho Pinto.

O bispo do Algarve deixa ainda um apelo. “Convido todas as paróquias a dar graças ao Senhor, pelos presbíteros que as serviram, alguns ao longo de muitos anos, e a acolher, com o mesmo sentido de comunhão eclesial e de colaboração corresponsável, aqueles aos quais confio uma nova missão, grato pela sua disponibilidade, fruto de um grande espírito de fé, de generosidade e de amor à nossa Igreja diocesana”, escreve.

Segundo apurou Folha do Domingo, é possível que ainda possa haver mais nomeações até setembro, mês em que deverão tomar posse os sacerdotes agora nomeados.

Fonte: Folha de Domingo

Categories: Algarve

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.