Opinião

Prevenção da Asma

Artigo de Opinião do Dr. Mário Morais de Almeida, imunoalergologista e presidente da Sociedade Portuguesa de Alergologia, Asma e Imunologia Clínica

Dr. Mário Morais de Almeida

Dr. Mário Morais de Almeida

Em todo o mundo, entre as várias doenças alérgicas crónicas, a asma é a que causa mais preocupação, quer nas pessoas afetadas, quer na sua família. Em Portugal, estima-se que cerca de um milhão de pessoas tem asma, no entanto com sintomas que variam de formas muito ligeiras a quadros muito graves, dificultando uma qualidade de vida razoável.

A asma surge frequentemente na infância, embora possa manifestar-se em qualquer idade. Infelizmente falta com frequência o diagnóstico, isto é, o reconhecimento das queixas que poderiam levar à indicação de um programa de prevenção, com a utilização de medicamentos, bem como com muitas outras medidas, como por exemplo evitar os alergénios (ácaros do pó, animais domésticos, pólenes,…), ou a exposição a irritantes (ex. tabaco, outros poluentes), prevenir as infeções respiratórias, ou fazer exercício físico regularmente.

Se abandonada a uma evolução não controlada, a asma pode levar a alterações irreversíveis das vias aéreas e este fenómeno pode ocorrer ainda na infância.

Uma das medidas mais eficazes para a prevenção da asma é a vacinação anti-alérgica, a qual se prescrita por especialistas, permite interferir significativamente na evolução desta doença inflamatória crónica. No entanto, as vacinas anti-alérgicas continuam, de forma inexplicável e injustificável, sem a comparticipação do estado.

Atualmente é indiscutível que esta doença crónica, muito frequente, transversal a todos os grupos etários, deve merecer uma atenção particular, quer nos aspetos de diagnóstico, quer nas ações que podem permitir melhorar o seu controlo e conseguir até a sua prevenção.

Por este conjunto de razões, para possibilitar um aumento da notoriedade desta doença ainda associada a muitos mitos e crenças, a SPAIC, por decisão dos seus sócios e à semelhança de sociedades científicas internacionais similares, adotou um novo nome, passando a incluir ASMA na sua designação: Sociedade Portuguesa de Alergologia, Asma e Imunologia Clínica – SPA2IC.

Nos últimos anos foi esta a sociedade científica que no nosso país mais contribuiu para a investigação e conhecimento sobre a asma. Para além de múltiplas iniciativas de educação médica e sensibilização para o público em geral, a SPA2IC esteve sempre empenhada com o objetivo de promover a saúde dos portugueses, ao melhor custo possível, sem desperdícios, defendendo a causa e os interesses das pessoas com asma.

A asma é uma doença inflamatória crónica dos brônquios, que pode surgir em qualquer idade e que, quando não está controlada, tem um grande impacto na pessoa com asma, na sua família e na Sociedade. Para mais informação consulte: www.spaic.pt

Categories: Opinião, Saúde

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.