Algarve

Socorro médico em risco no fim do ano

Falha já ocorreu na noite de consoada com vários casos graves sem assistência médica

Helicóptero do INEM - foto Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Helicóptero do INEM – foto Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

São esperados milhares de turistas para festejar a Passagem de Ano, no Algarve, mas as Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) do INEM correm o risco de ficar paradas, na noite de 31 de dezembro. Razão: redução do valor a pagar aos médicos. A falha grave já ocorreu na noite de consoada, apurou o CM.

As viaturas são propriedade do INEM mas os médicos são pagos pelo Centro Hospitalar do Algarve. Apesar do administrador hospitalar, Pedro Nunes, ter garantido ao CM que o serviço estava “assegurado”, nas noite de 24 e 31, a verdade é que na noite de consoada as VMER estacionadas em Albufeira e Portimão estiveram inoperacionais por falta de médicos. E, ao que o CM apurou junto de fonte ligada ao socorro, aconteceram várias situações graves onde foi solicitada a presença de uma equipa médica do INEM, que não estava disponível. Entre as ocorrências graves, sabe o CM, esteve um caso de socorro a uma criança de 20 meses e várias paragens cardíacas, em Lagos, Portimão e Lagoa. Agora, a três dias da agitada passagem de ano na região, coloca-se o mesmo problema. “É uma falha grave que vai colocar em causa o socorro numa altura em que as ocorrências triplicam devido ao aumento de pessoas e aos excessos nas ruas e nas estradas”, alertou ao CM outra fonte ligada ao socorro.

Fonte: Rui Pando Gomes – Correio da Manhã

Categories: Algarve, Saúde

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.