Algarve

FUZETA | Pescadores impedidos de irem ao mar queixam-se de prejuízos

O mau tempo das últimas semanas tem provocado prejuízos aos armadores de pesca que, além de não irem ao mar, veem o mau tempo destruir-lhes os equipamentos. As queixas feitas pelos pescadores de Vila Praia de Âncora são, esta quinta-feira, reiteradas pelos profissionais da Nazaré e do Algarve.

 

Humberto Gomes, da Associação de Armadores de Pesca da Fuzeta, comunidade piscatória do concelho de Olhão, disse à Lusa que a situação “está mal”, porque “ninguém vai ao mar há 15 ou 20 dias” devido ao mau tempo e também por causa dos problemas de assoreamento da barra local. Um testemunho que reitera as queixas já feitas pelos pescadores de Vila Praia de Âncora, que estão em terra desde 12 de dezembro.

Segundo Humberto Gomes, na Fuzeta existem dois problemas: se está mau tempo, não podem ir para o mar, e se está bom tempo estão dependentes da maré cheia para poderem sair, porque a barra está assoreada.

O dirigente da Associação de Armadores da Fuzeta explicou que só na sua zona estão em causa perto de duas dezenas de barcos e as consequências do mau tempo fazem-se também sentir junto dos mariscadores que apanham conquilhas com o arrasto.

“Os da conquilha ainda estão piores, porque já desde antes do Natal que não vão [para o mar]. Estava muita vaga e não podiam arrastar, porque eles arrastam junto à costa. Nos do polvo, são cerca de 20 barcos”, contabilizou.

Humberto Gomes frisou que os armadores continuam a suportar despesas fixas mesmo sem irem ao mar, como os “seguros de pessoal e dos barcos”, que fazem com se esteja “sempre a gastar” dinheiro mesmo sem atividade.

Fonte: JN

Categories: Algarve, Ocorrências

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.