Consumidor

“Como se processa a transmissão da doença da legionella?”

Delegação Regional do Algarve

CONSULTÓRIO DO CONSUMIDOR / DECO

deco_40anos

A DECO INFORMA…

Pode-se contrair esta doença a tomar duche, a usar os lavabos ou a frequentar, por exemplo, piscinas públicas ou até através do ar vindo dos aparelhos de ar condicionado centralizados. A infecção transmite-se por via aérea (respiratória): a pessoa inala gotículas de água (aerossóis) contaminadas com legionella e esta atinge os pulmões. A infecção criada, embora não seja contagiosa, pode ser mortal em casos graves.

Consumir água da rede ou usá-la para cozinhar não é prejudicial e esta doença não se transmite de pessoa para pessoa. Alguns alertas que têm surgido na comunicação social estão errados: o vapor das panelas não é perigoso, porque a bactéria morre a mais de 70ºC. Passar a ferro também é seguro.

A legionella está presente um pouco por toda a natureza, nomeadamente nos rios e nos locais que contêm água doce (lagoas, lagos, pântanos, por exemplo). Depois de tratada e antes de ser distribuída, a água da rede pública não contém legionella detectável. Esta encontra-se, em estado latente, na água das canalizações. Amostras recolhidas e analisadas pelo Instituto Ricardo Jorge, entre Janeiro de 2010 e Junho de 2012, revelaram a presença de legionella em 138 das 492 amostras de água de consumo humano.

Esta bactéria também habita em reservatórios artificiais, como sistemas de água doméstica, quente e fria, humidificadores e torres de arrefecimento de sistemas de ar condicionado ou de unidades fabris, piscinas, jacuzzis, instalações termais, equipamentos de terapia respiratória em hospitais, sistemas de rega por aspersão, aparelhos de limpeza com pressão de água, entre outros. Isto é, a bactéria dissemina-se com facilidade em locais onde se libertam aerossóis.

Categories: Consumidor, Saúde

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.