Algarve

Faltam 99 enfermeiros nas unidades de saúde pública a sul

Revela Estudo da Secção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros

enfermeiros_ordem

Com o objetivo de caraterizar as Unidades de Saúde Pública (USP), a Secção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros (SRSul) realizou um estudo, envolvendo os distritos da sua área de abrangência: Santarém, Lisboa, Évora, Portalegre, Setúbal, Beja e Faro e concluiu que faltam 99 enfermeiros nas USP a sul.

A caracterização, realizada através de um questionário feito entre 04 novembro 2014 a 09 fevereiro 2015, teve por base um estudo Exploratório, Descritivo e Transversal.

Responderam 21 USP, o que representa 100% destas unidades dos 7 distritos da SRSul. No que toca à população abrangida, horas de enfermagem e rácio enfermeiro/utente

e considerando que o rácio de enfermeiros para as USP deve ser de 1 enfermeiro por cada 30.000 habitantes, verifica-se que em todos os distritos o número é largamente inferior ao preconizado, ganhando maior expressão nos distritos de Setúbal, Portalegre e Lisboa.

A nível da organização interna, verifica-se que a maioria das USP têm regulamento Interno (89%) e no que se refere à Carta de Qualidade apenas 19% a detêm.

Em relação às Instalações e Recursos Materiais, 76% consideram ter instalações adequadas e 62% dispõem de recursos adequados.

Ao nível da Formação e Melhoria Continua apesar de 45% dos enfermeiros terem formação no âmbito do Programa de qualidade dos cuidados de enfermagem, apenas 11% conseguem desenvolver projetos de Melhoria Continua. No que se refere à articulação com outras unidades funcionais dos centros de saúde, 81% das USP interagem com maior incidência ao nível das UCC (Unidades de Cuidados na Comunidade).

Categories: Algarve, Saúde

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.