Loulé

Parceiros da Rota Loulé Social de visita à UNIR

O Conselho Local de Ação Social da Rede Social de Loulé efetuou esta sexta-feira, dia 27 de abril, uma visita à UNIR – Associação de Doentes Mentais, Famílias e Amigos do Algarve, integrada na iniciativa ‘Rota Loulé Social’, uma ação que assume um papel impulsionador no fomento de uma articulação próxima entre as várias instituições que operam no Concelho.

A visita contou com a presença do vereador João Martin, Dália Paulo, Chefe de Divisão de Cultura e Património da CML, Maria de Jesus, da Divisão de Intervenção Social e Voluntariado da CML e Carlos Filipe, presidente da Junta de Freguesia de S. Clemente.

Os parceiros foram recebidos pela presidente da UNIR, Maria de Jesus, pela sócia fundadora Margarida Trindade, que é igualmente diretora técnica, psicóloga e gestora da qualidade e, ainda, pela assistente social Mariana Massapina, entre outros.

A UNIR é uma Instituição de Utilidade Pública e tem por objetivos prioritários:

  • Promover a integração social do doente mental assim como da própria família;
  • Promover apoio psicoterapêutico individual e coletivo;
  • Promover a plena participação social dos doentes mentais;
  • Promover e defender a Saúde Mental na Comunidade;
  • Defender os direitos do doente mental e dos seus familiares.

Se tem um amigo ou familiar que sofra de doença mental e não encontra solução quanto a um lugar especializado para o ocupar durante o dia, Loulé tem esta a resposta.

A UNIR está dotada dos meios técnicos e materiais necessários para acolher diariamente sujeitos portadores de doença mental.

Na origem e composição da UNIR está um grupo de psicólogos clínicos, monitores e animadores, os quais, para além do acompanhamento psicológico, procedem também ao trabalho de reabilitação clínica.

Tratando-se de uma IPSS, os honorários têm um valor simbólico.

A UNIR é uma Instituição Particular de Solidariedade Social reconhecida como pessoa coletiva de utilidade pública  Diário da República – III Série, N.º 200 – 25 de Agosto de 2004.

Por: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

Categories: Loulé