Loulé

Autarquia de Loulé nega utilização de heliporto para apoiar prospeção de gás e petróleo

A Câmara Municipal de Loulé vai indeferir o pedido de utilização das suas instalações aeroportuárias (Heliporto Municipal de Loulé) para apoio à atividade de prospeção de gás e petróleo.

Em resposta à solicitação do concessionário, que está à frente desta prospeção, para que o Município louletano autorize o estacionamento e operação de um helicóptero de evacuação médica e apoio a um navio plataforma estacionado ao largo da costa algarvia, a partir do Heliporto Municipal de Loulé, entre os próximos meses de setembro e outubro, o Município de Loulé pretende emitir um parecer negativo.

Apesar de tratar-se de uma colaboração no plano da assistência médica ao dispositivo, o presidente da Autarquia louletana, que é também presidente do Conselho Regional do Algarve, é claro ao afirmar que “Loulé não quer ver-se associado a nenhuma forma de colaboração com aquela atividade de prospeção”.

Este indeferimento vai ao encontro da decisão por unanimidade do Conselho Regional do Algarve, de 19 de maio, de “total oposição à prospeção e exploração de gás e petróleo no Algarve, em Terra ou no Mar” e da posição pública assumida por Vítor Aleixo de discordância relativamente à prospeção de hidrocarbonetos fósseis ao largo da costa algarvia, que considera ser “lesiva dos interesses da região e dos seus habitantes”.

Vítor Aleixo - Presidente da Câmara Municipal de Loulé

Vítor Aleixo – Presidente da Câmara Municipal de Loulé

Categories: Loulé