Albufeira

Autarca de Albufeira deixa mensagem de esperança para 2018

O presidente da Câmara Municipal de Albufeira discursou no final da tarde de quinta-feira, 28 de dezembro, na tradicional cerimónia de Apresentação de Cumprimentos e Mensagem de Ano Novo, que todos os anos tem lugar no hall de entrada da Câmara Municipal. Carlos Silva e Sousa dirigiu palavras de esperança, fraternidade e entreajuda aos munícipes presentes, destacando a importância do trabalho conjunto para uma Albufeira melhor. “O caminho da política é trabalhar na direção das pessoas e contribuir para uma sociedade mais justa e fraterna. A Câmara de Albufeira vai estar sempre aberta a todos para que possamos entreajudar-nos na realização do bem comum”, defendeu o autarca.

Ladeado pelo atual executivo, o presidente da Câmara Municipal de Albufeira apresentou a Mensagem de Ano Novo à comunidade, na passada quinta-feira, 28 de dezembro. A cerimónia decorreu nos Paços do Concelho e contou com presença de diversas entidades civis, militares, religiosas, associações, empresários e funcionários municipais.

“Todos nós, executivo municipal, estamos fortemente empenhados na diversidade e troca de opinião, para levarmos a bom rumo o nosso concelho. Vamos ter um 2018 realizador, cheio de esperança e com muita ambição, que não se esgotará em 2018 porque Albufeira não para, é um concelho muito exigente”, destacou Carlos Silva e Sousa, explicando que no Município “trabalhamos em conjunto com a sociedade civil, autoridades locais e com as instituições do concelho, remando todos para o mesmo lado”.

A união e a entreajuda foi um dos pontos fortes do discurso do presidente, que frisou por diversos momentos a importância da cooperação entre todas as forças vivas do concelho: “Albufeira tem uma grande capacidade de mobilização e de solidariedade e isso é algo que temos que preservar para o futuro, porque é a trabalhar em conjunto que conseguiremos ter uma sociedade feliz”. Carlos Silva e Sousa garantiu que “a Câmara vai estar aberta a todos para que juntos lutemos por uma Albufeira justa e fraterna, contando com todos para nos ajudarem”.

Do ponto de vista económico, o presidente relembrou que “Albufeira é um grande concelho, com mais camas turísticas do que toda a Região Autónoma da Madeira, o que tem um grande impacto no contexto regional e nacional”, defendendo que por, isso, “é essencial que nós, os que aqui vivemos, saibamos corresponder a esta importância”.

Nas áreas social, da juventude, do desporto e da cultura, “há ainda muito trabalho a ser feito, embora grande parte desse investimento já esteja em curso. Alguns concursos estão lançados e outros ainda irão avançar para que possamos realizar um conjunto de obras, que nos permitirá trabalhar em conjunto com as nossas instituições e juntos contribuirmos para o bem comum”, sublinhou.

Nesse sentido, o presidente confessou ter estado durante a tarde a assinar diversas escrituras de aquisição de imóveis, nomeadamente um prédio em Albufeira, outro em Paderne, dois em Ferreiras e um terreno na zona de Paderne: “o Município está mais rico patrimonialmente, pois hoje a Câmara adquiriu vários imóveis. Isto mostra a ambição que temos para um 2018, que vai ser um ano de muito trabalho numa Albufeira exigente, de grande dinâmica, capacidade, mas também com necessidades a que temos que saber corresponder”.

Durante a sua intervenção, Carlos Silva e Sousa abriu um parênteses para salientar que “teremos que nos fazer ouvir perante o Governo Central que, muitas vezes, se esquece que o Algarve e Albufeira contribuem com uma grande fatia para a riqueza nacional e não recebem o merecido investimento. Para continuar a ser um destino competitivo, o Algarve tem que ter investimento nacional”, alertou o autarca na expetativa de que “o Poder Local, o Governo Central, a Assembleia da República e todos os intervenientes na política possam trabalhar em conjunto para conduzir Albufeira, o Algarve e Portugal num melhor caminho”.

A encerrar o discurso, o presidente da Câmara relembrou o programa de Fim de Ano, “pensado para toda a família”, e reiterou os votos de esperança: “As pessoas são de carne e osso, têm sentimentos, vivem ao nosso lado, são nossos vizinhos, nossos amigos, todos temos dignidade e aqueles que estão numa fase mais fragilizada necessitam do nosso apoio”.

Em termos pessoais, Carlos Silva e Sousa desejou a todos “umas ótimas entradas em 2018, em paz, tranquilidade e alegria e que 2018 seja um ano realizador fundamentalmente da felicidade de todo nós e de quem nos rodeia”.

Refira-se que a cerimónia contou com a atuação do Grupo Coral do Conservatório de Albufeira, dirigido pelo professor Paulo Sopa, que interpretou diversos temas natalícios.

Categories: Albufeira