Loulé

Apresentação da Obra de Água e Esgotos na EN125 – Fonte de Boliqueime, Maritenda, Banfarras e Vale Judeu

Decorreu ao fim da tarde de ontem, dia 14 de junho, no Café Cristina, nas Benfarras, a apresentação da empreitada de abastecimento de água e esgotos na EN125 – Fonte de Boliqueime, Maritenda, Banfarras e Vale Judeu.

“Finalmente obtivemos as autorizações da Infraestruturas de Portugal (IP). Agora, cumprindo todo o processo a que a lei nos obriga, temos condições para avançar com a obra dentro de cinco meses”, começou por referir Vítor Aleixo, presidente da Câmara de Loulé, alertando: “As condutas vão passar pelas vossas terras, pelo que as pessoas têm de colaborar. Têm que permitir que a obra se faça. Como é uma obra que não pode ser feita junto à estrada, porque, tecnicamente, isso é impossível, a única maneira de resolver este problema, depois destes anos todos, é alterar o projeto e passar os esgotos por trás das casas. Isto, naturalmente, vai atravessar alguns quintais, caminhos de terra, hortas, seja o que for. O nosso compromisso é repor tudo como estava. Portanto, eu estou aqui a dar a cara porque quero há muito resolver o vosso problema. Estou aqui a apresentar este projeto e acho que é desta que vamos ter abastecimento de água e esgotos a esta zona”.

O autarca louletano mostrou-se intransigente no desejo da concretização da obra, afirmando que, “se houver alguém que não autorize a obra, a câmara avançará pela via administrativa para a expropriação dos terrenos”.

A cerimónia, que registou casa cheia, contou com a presença de Eduardo Amador, em representação do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira e do presidente da Junta de Freguesia de Boliqueime, Nélson Brazão, as duas freguesias abrangidas pela intervenção.

A obra, apresentada por Custódio Guerreiro, técnico municipal que tem acompanhado todo este processo, terá um custo de cerca de cinco milhões de euros, é reclamada há muitos anos pelos moradores e comerciantes da zona.

Como é sabido, à beira da EN125, há casas, lojas e restaurantes que ainda não têm água canalizada nem esgotos, facto que já levou, inclusive, a que as pessoas afetadas se manifestassem.

Agora, a solução poderá estar mais próxima. Contudo, ainda não há certezas, apesar de este projeto final seguiu as recomendações da Infraestruturas de Portugal à Câmara de Loulé.

Já há cerca de uma década que a autarquia procura concretizar esta intervenção. Ao longo desse tempo, foram mesmo elaborados quatro projetos mas, devido à localização junto à EN125, nunca foi possível chegar a um entendimento que permitisse avançar com as obras.

As redes serão construídas ao longo de cerca de oito quilómetros, a norte e sul da estrada. Existem dezenas de casas e estabelecimentos sem saneamento básico, apesar de se localizarem a pouco mais de um quilómetro da zona turística de luxo de Vilamoura. Os moradores locais têm de recorrer a água proveniente de furos e a fossas séticas.

Agora, para tentar finalmente contornar a questão, a autarquia optou por uma nova abordagem.

O projeto agora apresentado à população prevê a construção de uma rede de esgotos com 16,4 quilómetros. Já a de abastecimento de água contempla 12 quilómetros. A população a servir é de perto de 1220 pessoas. O investimento é de cerca de cinco milhões de euros.

A obra das Redes de Abastecimento de Água e Drenagem de Águas Residuais, no importante eixo viário da EN125, entre Fonte de Boliqueime e Vale Judeu, passando por Maritenda e Benfarras, nas freguesias de Boliqueime e Quarteira, estende-se ao longo de uma extensão com cerca de 8km.

A infraestrutura física do sistema estudado e projetado envolve as seguintes obras principais:

• SAR – Sistema de Drenagem de Águas Residuais com 14km de coletores gravíticos (Ø200 a Ø315);

• SAA – Sistema de Abastecimento de Água (Ø90 a Ø160) com 12km de condutas.

Veja o VÍDEO da apresentação integral do projeto

Categories: Loulé, Quarteira