Alentejo

Festas do Povo de Campo Maior 2015 arrancam com cooperação ibérica (187 fotos)

Texto: Organização

Fotos: Jorge Matos Dias / PlanetAlgarve

O auditório do Centro Cultural de Campo Maior recebeu na manhã de ontem, 22 de agosto, a cerimónia oficial de abertura das Festas do Povo de 2015, que decorrem até ao dia 30 de agosto. A cerimónia contou com a presença do Presidente da Junta da Extremadura, D. Guillermo Fernández Vara, que destacou a importância da cooperação ibérica para as regiões do Alentejo e da Extremadura.

No seu discurso, D. Guillermo Fernández Vara mostrou-se honrado por ter sido convidado para estar presente na abertura deste evento único, salientando que “alentejanos e extremenhos têm muito em comum” e que, também por isso, sente Portugal “não como um país vizinho, mas como família”. O Presidente da Junta da Extremadura reforçou estar empenhado em reforçar as relações com Portugal, para que os dois países possam cada vez mais trabalhar em cooperação.

D. Guillermo Fernández Vara elogiou as Festas do Povo de Campo Maior pela sua rara beleza, mas sobretudo por serem “um exercício de democracia, pois só acontecem quando o povo quer”.

O presidente do Município de Campo Maior, Ricardo Pinheiro, agradeceu o trabalho e o empenho dos funcionários da autarquia para a realização das Festas e afirmou o seu respeito e orgulho por representar um povo capaz de fazer “um dos maiores eventos culturais, de forma voluntária, dando horas e horas do seu descanso e convívio familiar em prol de um sentimento que é o orgulho de ser campomaiorense”.

O autarca anunciou ainda que Município de Campo Maior está neste momento a preparar o lançamento do Museu para as Festas do Povo. “Um espaço que será uma homenagem a quem dá vida às festas, ao povo de Campo Maior, mas que funcionará também como um polo de atração e valorização desta arte e deste concelho, mesmo em anos em que não se realize o evento”.

O presidente da Associação das Festas do Povo de Campo Maior agradeceu o empenho dos campomaiorenses. “O povo quis e as flores voltaram a nascer em Campo Maior”, disse João Rosinha, salientando que a dimensão que as Festas conheceram nos últimos anos lhes valeu o reconhecimento, na passada edição de 2011, como melhor evento do ano, pelo Turismo de Portugal.

Pedro Murcela, presidente da Assembleia Municipal de Campo Maior, afirmou que “a arte de um povo inteiro está disponível, a partir de hoje, para todos os que a visitarem”.

O atual modelo de Festas realizou-se por 20 vezes. Em apenas 15 anos, entre 1989 e 2004, o número de visitantes das Festas do Povo duplicou. O sucesso de todas as edições deve-se à surpreendente diversidade da decoração das ruas, de beleza inigualável. A arte das flores de papel e as Festas do Povo de Campo Maior são um Património cultural único no Mundo.

O impacto económico, social e cultural das Festas do Povo tem efeitos num raio de 100 km em torno de Campo Maior, prestando um forte contributo para dinamizar vários sectores do concelho e dos concelhos vizinhos, conferindo uma visibilidade e notoriedade elevada ao Alentejo.

Na edição das Festas do Povo de 2015 o estacionamento é gratuito nos parques oficiais. As entradas têm o valor de 4  euros por visitante, exceto crianças até aos 10 anos, que se encontram isentas de pagamento. O passe de nove dias custa 10 euros. Parte das receitas angariadas com as entradas revertem a favor das instituições de solidariedade social do concelho de Campo Maior.

A realização das Festas do Povo consiste na decoração das ruas de Campo Maior, sobretudo o Centro Histórico, com flores de papel e outros objetos em cartão e papel, feitos pela população. É uma celebração que, por tradição, só acontece quando o povo quer, pois a sua realização depende do voluntariado e da força de vontade dos campomaiorenses. A preparação é feita rua a rua, sendo que o trabalho desenvolvido em cada uma delas fica em segredo, mesmo para amigos e familiares dos moradores, e só é dado a conhecer na noite da “enramação”.

Categories: Alentejo

1 reply »

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.